Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 8 de julho de 2012

EPISÓDIO 02 - SURGEM OS JACOHRANGERS


EPISÓDIO 02 – SURGEM OS JACOHRANGERS

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- DOIS JOVENS TÊM SUAS TENTATIVAS DE SEDUZIR AS MULHERES FRUSTRADAS PELA APARIÇÃO DE UM IMPÉRIO INIMIGO.
- MESTRE JACOH CONVOCA UM JOVEM PARA COMBATER O MAL RECÉM-CHEGADO, MAS PERCEBE QUE SOZINHO (E TALVEZ ATÉ ACOMPANHADO) O GAROTO É UM INCAPAZ.
O QUE IRÁ ACONTECER?

Krorprimeiro, o terrível monstro, grunhia. Ninguém entendia o que ele queria dizer, nem mesmo seu mestre, o General Krer. A criatura gesticulava, berrava e apontava para suas futuras vítimas, na esperança de que seu aliado a entendesse e concordasse com sua brilhante e súbita idéia.

- Deve ser terrível não ser compreendido pelos amigos – comentou Negão.
- Não deve ser fácil – Polaco assentiu com a cabeça.

O monstro gritava e vociferava sílabas desconexas, enquanto o General Krer mantinha em seu rosto uma expressão que claramente significava “O que?”. Os gestos de Krorprimeiro eram estranhos e cada vez mais bruscos. Após alguns minutos de tentativas frustradas, a criatura já estava dando socos em si mesma de tanto ódio.

- Por que, ao invés de fazer gestos, você não me diz logo o que você quer? – disse General Krer.

Krorprimeiro respirou fundo, cuspiu sonoramente no chão e disse, com uma voz surpreendentemente limpa, clara e audível:

- Eu estava dizendo que talvez fosse melhor, ao invés de matarmos essas pessoas, seqüestrarmos algumas delas. E se esse planeta tiver algum tipo de grupo de cinco heróis com grandes poderes? Seria mais fácil derrotá-los se tivéssemos reféns.
- Parece um bom plano – General Krer balançou a cabeça, meio indeciso – Bem, então faça isso logo para podermos voltar para nosso esconderijo subterrâneo secreto. Estou começando a ficar com sono – ele disse, um pouco antes de bocejar.

Sem encontrar resistência, Krorprimeiro agarrou três garotas seminuas e as levou consigo para seu esconderijo subterrâneo secreto. General Krer o seguiu.

- Meu Deus! – exclamou um jovem – O que faremos agora que eles seqüestraram três garotas?
- Não se preocupe – respondeu outro – Há muitas outras garotas lá dentro.

Ele concordou, e todos os que estavam ali entraram na casa noturna novamente. Todos, menos Negão e Polaco.

***

Trazido por um raio de teletransporte, Mestre Jacoh e Ruivão chegaram até o local onde o Império Krar tinha efetuado seu primeiro ataque. Lá chegando, encontraram rastros de destruição, sangue, uma camisinha jogada no chão e alguns cadáveres. Dois jovens, um negro e outro excessivamente branco, também estavam lá. Um deles conversava com uma jovem que trajava um vestido altamente revelador.

- Então, seu nome é Paty? Lindo nome. Quase tanto quanto o seu rosto – disse Negão, entre sorrisos e piscadelas.
- Obrigada! – ela sorriu timidamente.
- Sabia que você é muito linda?
- Pena que eu não posso dizer o mesmo de você.
- Então faça como eu, Paty! Minta! – gargalhou Negão, saindo da presença da jovem e indo recolher uma garrafa que estava no chão.

Polaco decidiu se aproximar da jovem Paty.

- Sabia que você é muito linda?
- Pena que eu não posso dizer o mesmo de você.
- Então faça como eu: dê um soco no Negão para descarregar a raiva! – Polaco caminhou até seu amigo e lhe deu um soco no ombro.

Cada um deles já planejava seguir seu caminho, quando uma voz carregada de autoridade e sotaque inglês lhes deteve.

- Esperem aí, vocês três. Preciso falar com vocês.

Mestre Jacoh contou a Negão, Polaco e Paty o que estava acontecendo. Falou sobre o poder e a crueldade do Império Krar. Explicou a importância de que um grupo de corajosos guerreiros se dispusesse a abrir mão dos melhores anos de suas vidas para ficarem dia e noite preparados para enfrentarem seres terríveis, sabendo que não haveria nenhum tipo de reconhecimento ou gratidão por parte daqueles que eles protegeriam. E lhes deixou claro que, uma vez que os três tinham sobrevivido a um ataque dos inimigos, eles eram os mais indicados.

- Vocês se chamarão Jacohrangers!

Todos gargalharam até não terem mais ar.

- Ruivão, você será o líder do grupo, graças à sua capacidade de lidar com situações difíceis, constrangedoras, desagradáveis, humilhantes, degradantes e subumanas. Vocês será o Jacohranger vermelho! – Mestre Jacoh lhe entregou uma lente de contato vermelha – Com olhos vermelhos, você provavelmente será vítima da desconfiança das autoridades, mas acho que você entende que não vou poder resolver todos os seus problemas.

Com palavras igualmente animadoras, mestre Jacoh entregou aos demais suas respectivas lentes de contato. Negão tornou-se o Jacohranger preto, Polaco se tornou o Jacohranger amarelo e Paty tornou-se a Jacohranger rosa.

- Resta ainda a lente de contato azul, que transformará seu portador no Jacohranger azul. Escolher o último guerreiro não é algo que possa ser feito com pressa. Temos que esperar que apareça alguém realmente digno, alguém que prove ter as virtudes necessárias, alguém que saibamos que vá fazer um bom uso desse poder.
- Que tal aquele rapaz que está mijando ali na parede? – perguntou Ruivão.
- Deve servir. Vamos lá falar com ele! – respondeu mestre Jacoh.

O jovem, um oriental que atendia pelo apelido de “Japa”, tornou-se então o Jacohranger azul.

- Para se transformarem, vocês só precisam dizer “Hora de Jacohmbater o mal!” Seria importante que vocês dissessem isso com bastante empolgação, alegria e euforia. Levei muito tempo para pensar nessa frase, sabem?
- E teremos armas? Um robô gigante? Um quartel-general? – perguntou Polaco.
- Sim. Quando vocês se transformarem, terão poder suficiente para invocar armas. Eu adoraria dizer que são poderosas armas lendárias, dotadas de um poder inigualável, mas seria mentira. Serão armas comuns, por isso seria bom que vocês não dependessem muito delas. E, sim, nós temos um quartel-general. Aqui está um pequeno mapa de como chegar até lá.

Mestre Jacoh entregou a cada um deles um pedaço de papel cheio de rabiscos e nomes de rua. Japa se perguntava “Por que ele não respondeu nada sobre o robô gigante?’.

- Mais alguém quer dizer alguma coisa? – disse o mestre.
- Sim! – respondeu Paty – Ela lente de contato rosa não combina com a cor das minhas unhas!



***

Munidos de um grande poder, e um mestre sábio, os cinco jovens destemidos partiram em direção ao local onde talvez, quem sabe, se tivessem sorte, estariam os terríveis vilões que seqüestraram as três jovens.

- Como tem tanta certeza que esse é o caminho certo? – Negão perguntou.
- Porque estamos seguindo essa trilha vermelha no chão. Parece que as moças seqüestradas estavam menstruadas! – respondeu Japa.
- Você parece entender de mulher – comentou Polaco.
- Hei, Ruivão. O líder do grupo não deveria ser você? – questionou Paty.
- A liderança é algo muito relativo, Paty. Milhões não têm o que comer. Milhões não sabem ler e escrever. Milhões não têm onde morar. Milhões não têm o que vestir. Será que as lideranças do mundo governam a vida dessas pessoas? Ou será que cada um lidera a si mesmo, na eterna busca pela realização de seus sonhos?
- Para um mendigo sujo, maltrapilho e mal-cheiroso, até que você entende de filosofia – Paty suspirou.
- Muito obrigado! Dormir nos lixões das grandes metrópoles me fez amadurecer muito.

SERÁ QUE A MATURIDADE DE RUIVÃO AJUDARÁ OS JACOHRANGERS?
SERÃO ELES CAPAZES DE SOBREPUJAR O PODER TERRÍVEL DOS CRUÉIS INVASORES E SALVAR AS JOVENS SEQUESTRADAS?
E, AFINAL: QUAL A COR DAS UNHAS DE PATY?

NÃO PERCAM NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS!

8 comentários:

  1. HORA DE JACOHMBATER O MAL!

    Se eu, Astreya, fosse combater o mal com mestre Jacoh, poderia ser a ranger púrpura.

    P.S Ótimo o desenho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda, Lady Astreya. Quem sabe na segunda temporada não surge uma jacohranger púrpura?

      Obrigado pela presença...

      Excluir
  2. Hahaha, Hora de Jacohmbater o mal!!!

    Muito bom, nobre Jaco! E a ilustração dos heróis e do mestre sábio também ficou excelente!

    Gosto muito destas parte onde o grupo de heróis se reúne!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que apreciou, nobre Odin. E esteja certo de que agora que eles se reuniram, as coisas JAMAIS serão como antes.

      Grande abraço.

      Excluir
  3. Show de bola!! E a entrada do último integrante do grupo ficará na memória hehehe XD

    Adorei a ilustração dos personagens também XD o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda novamente, Gisele. Todo último integrante precisa entrar triunfalmente na equipe.

      E as ilustrações da Angela dispensam comentários. Sempre sensacionais!

      Excluir
  4. O líder-mendigo-filósofo é o melhor!

    ResponderExcluir