Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 9 de setembro de 2012

EPISÓDIO 11 - O TERRÍVEL PLANO


EPISÓDIO 11 – O TERRÍVEL PLANO

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- MORADORAS DE CIDADÓPOLISLÂNDIA ABREM MÃO DE SUA SEGURANÇA EM NOME DAS COMPRAS DE PRODUTOS EM LIQUIDAÇÃO.
- APESAR DE MESTRE JACOH SER O RESPONSÁVEL DIRETO PELA DESTRUIÇÃO DO CRUEL MONSTRO MALIGNO QUE APARENTAVA SER INVENCÍVEL, SUAS HABILIDADES CULINÁRIAS SÃO POSTAS À PROVA PELOS JACOHRANGERS.
O QUE IRÁ ACONTECER?

Aquele era o local conhecido como Câmara do Desenvolvimento de Armas Diabólicas. Era um salão diminuto, contando com espaço apenas para um computador com tecnologia alienígena e cadáveres de seres espaciais. Ali, se unia magia e ciência, poder e conhecimento.
Após o Imperador Krar ter punido o General Krer pelo fracasso, o General Krir solicitou autorização para comandar o próximo ataque, pois o monstro Krorquinto já estava quase pronto. Krer suplicou por uma nova oportunidade, alegando que não precisaria de nenhum monstro para executar seu plano. E recebeu essa chance.
General Krer soldava complexos mecanismos eletrônicos, intercalando-os a pedaços de cérebro dos seres que jaziam no chão da sala. Um objeto comprido, em formato de arma, com aspecto, cor e cheiro de arma estava sendo construído. Parecia uma arma, tinha o poder demoníaco de uma arma. E, de fato, era uma arma.

- Com essa nova arma, poderei... Poderei... Bem, ainda não sei o que poderei, mas certamente alguma coisa eu poderei – o General falava sozinho.

Sabendo da pressa do Imperador Krar, Krer passou duas noites em claro finalizando sua arma. Testou-a em três soldados Krur, embora não tivesse muita certeza se os resultados obtidos eram os esperados.
A arma parecia uma mistura de bazuca com canhão, mas era pequena, capaz de ser alojada no ombro do General maligno. Dela saía um raio alaranjado com bolinhas lilases e detalhes em verde-musgo. O disparo era sempre rápido e certeiro, não permitindo defesa, esquiva, evasiva ou qualquer tentativa de resistência por parte da vítima.

Era o “disruptor neural”.

- Está me dizendo que essa arma é capaz de desestabilizar o sistema nervoso de suas vítimas, fazendo-as serem facilmente dominadas e escravizadas? – perguntou o Imperador Krar.
- Exatamente, meu Imperador. Com ela, dominarei o povo de Cidadopolislândia e o jogarei contra os odiáveis Jacohrangers. Aqueles patéticos heróis são muito nobres para ousarem fazer mal a seres humanos. E serão destruídos por aqueles que juraram proteger!

Imperador Krar e General Krer emitiram, em um uníssono, uma gargalhada maligna arrepiante. Alguns soldados Krur também participariam do plano, para aterrorizar as pessoas, fazendo-as correrem para algum lugar onde o General Krer poderia atingir todas ao mesmo tempo.
Em algum lugar das profundezas relativamente profundas da forte fortaleza do Império Krar, o pérfido General Krir se corroia de ódio pelo aparente sucesso de seu rival. O monstro Krorquinto ainda não estava pronto, restando a ele apenas esperar e torcer pelo fracasso de seu colega. Afinal, apenas ele deveria destruir os “Mocotóhrangers”.

***

As pessoas corriam em um frenesi terrível – e desta vez não era devido a uma liquidação. Indivíduos brancos, albinos, saídos de algum pesadelo doentio, ou de alguma propaganda de sabão em pó, avançavam em direção à população. Não chegavam a ferir ninguém, mas obrigavam famílias inteiras a fugir. E a fuga era sempre em direção a um gigantesco beco sem saída.
Horas depois, quando já havia aproximadamente cento e oitenta e seis pessoas aglomeradas em uma viela suja, General Krer apareceu, trazendo sobre seu ombro o imponente “Disruptor neural”. Ficava claro o que iria acontecer. Só não ficava claro QUANDO aconteceria, pois ao invés de dar seqüência ao plano, o maligno invasor preferiu contar a suas vítimas o que aconteceria.

- Essa poderosa arma que vocês vêem a muito custo equilibrada em meus ombros é o disruptor neural. Com ele, vou enfraquecer seus sistemas nervosos, tornando-os facilmente sugestionáveis. Assim, dominarei todos vocês e todos os outros cidadãos dessa cidade que eu conseguir encurralar nesse beco. Então, quando vocês estiverem sob o meu poder, irei lançá-los em combate contra os odiosos Jacohrangers. Eles não terão coragem de ferir vocês, por isso só poderão se limitar a se defenderem. Mas como pretendo que sejam milhares de pessoas a atacá-los, eles não resistirão e serão destruídos. Hahahahahahahahahahahahahahahaha!

Quando o General Krer terminou seu discurso, todas as pessoas cochilavam umas sobre as outras. Nenhum terror era maior do que o tédio provocado pelo discurso pseudo-grandiloqüente de um pseudo-vilão pseudo-poderoso e pseudo-assustador. Ainda mais um que trazia consigo uma pseudo-arma e pseudo-soldados.  
No entanto, a crueldade do invasor não tinha limites. Não poupou as pessoas dorminhocas, nem os idosos, mulheres ou tampouco crianças. Todos foram vítimas do raio multicolorido do disruptor neural. Todos se tornaram servos do mal.

***

No quartel-general dos Jacohrangers, um alerta soava em mais de seiscentos e quarenta e oito decibéis.

- Perigo! Perigo! Mexam-se! Mexam-se, inúteis! Vilão malvado ataca pessoas inocentes com arma desconhecida! Perigo! Mexam-se!

Os cinco heróis demoraram alguns minutos para se reunirem. Mestre Jacoh estava saindo de um banho quente e chegou à sala de reunião com uma toalha com o desenho dos “Ursinhos Carinhosos” na cabeça. Após ser alvo da chacota de seus pupilos por quase cinqüenta minutos, ele pôde enfim orientá-los.

- Jovens heróis, ouçam-me! O mal não dá tréguas. Novamente, o terrível Império Krar ataca covardemente pessoas inocentes.
- Por que “novamente”? – perguntou Negão – É a primeira vez que eles fazem isso!
- Seja como for, eles precisam ser contidos. E só vocês podem fazer isso. Portanto, partam! Partam a cara dos malfeitores e protejam nossa cidade! Mostrem o quanto vocês são valentes!
- Por que está nos chamando de “valentes”? – dessa vez quem perguntou foi Polaco – O senhor poderia nos chamar de corajosos, bravos, ousados ou heróicos. Mas preferiu nos chamar de “valentes”. Por quê?
- Porque “Valente” é o nome daquele leãozinho dos “Ursinhos Carinhosos”! – disse Paty.

Todos caíram na gargalhada. Foram mais duas horas e doze minutos de galhofa e questionamento da masculinidade do Mestre Jacoh, até que os cinco jovens resolveram salvar sua cidade.

- Hora de Jacohmbater o mal!

E os cinco Jacohrangers partiram!

***

Eram aproximadamente mil, trezentas e quarenta e duas pessoas dominadas pelo poder tirânico do disruptor neural. Babavam discretamente, tinham os olhos sem brilho e repetiam frases sem sentido como “Glória ao Império Krar!”, “Morte aos Jacohrangers” e “Quem é o melhor agora, General Krir?”.
Os Jacohrangers chegaram ao campo de batalha improvisado ainda dando risada de seu mestre.

- Será que ele acha que quando ele morrer ele vai para a “Nuvem Rosa”? – ironizou Japa.
- Eu acho que ele já teve pesadelos com o “Coração Gelado” – brincou Ruivão.

E os cinco riram, até perceberem que eram observados por centenas de pessoas mentalmente escravizadas, catorze soldados Krur e um general maligno bastante satisfeito.

- Vejo que vieram tentar me deter, Jacohrangers! Pois saibam que o que tenho em meus ombros é uma arma chamada disruptor neural... – e o General voltou a contar seu terrível plano em detalhes.
- Você é um ser desprezível e que fala demais, General Krer! Se não formos mortos por essa multidão que você escravizou e a quem não podemos atacar, juro que derrotaremos você, ou que ao menos tentaremos, ou que, no mínimo, xingaremos bastante você para descarregarmos nossa raiva! – gritou Ruivão.

As pessoas dominadas pelo disruptor neural encresparam os cenhos e cerraram os punhos. General Krer ordenou que elas atacassem os Jacohrangers. Os heróis olharam uns para os outros, sem saber o que fazer. Aquele era o momento mais crítico de toda a história do grupo.

- SERÃO OS JACOHRANGERS CAPAZES DE AO MENOS XINGAR O GENERAL KRER PARA DESCARREGAR A RAIVA QUE SENTEM DELE?
- SERÁ QUE O MESTRE JACOH ERA APAIXONADO PELA “LAURA”, A PRIMA DO “MALVADO”, DOIS DOS MAIS DETESTÁVEIS VILÕES DOS “URSINHOS CARINHOSOS”?

NÃO PERCAM NO PRÓXIMO EPISÓDIOS DE JACOHRANGERS!

2 comentários:

  1. Putz!! Agora quero ver como é que eles vão dar um jeito nessa XD

    ResponderExcluir
  2. HAHAHA, como não amar as menções aos Ursinhos Carinhosos??

    Tirando o atraso nas leituras... :(

    ResponderExcluir