Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 9 de dezembro de 2012

EPISÓDIO 24 - SANGRENTA BATALHA - A LEGIÃO DE MONSTROS


EPISÓDIO 24 – SANGRENTA BATALHA! A LEGIÃO DE MONSTROS!

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- A REPRESA DE CIDADOPOLISLÂNDIA TEM CAUSADO MAIS PROBLEMAS AOS JACOHRANGERS DO QUE FORNECIDO ÁGUA AO POVO DA CIDADE.
- JAPA RECORRE A TRUQUES BARATOS E É MAIS BEM-SUCEDIDO DO QUE QUANDO AGIA DE FORMA POLITICAMENTE CORRETA, DEIXANDO-NOS UMA IMPORTANTE LIÇÃO.

O QUE IRÁ ACONTECER?

O interior da fortaleza do Império Krar era pura apreensão. Poucas vezes o grande Imperador pareceu tão enfurecido e insatisfeito. Partes do teto desabavam, o chão tremia, o ar impuro ficava mais e mais abafado. Até o mais insensível e embrutecido monstro alienígena sentiu calafrios.

- Incompetentes! Inúteis! Imprestáveis! Não conseguem vencer meia dúzia de heróis! Falham em conquistar uma droga de planeta desses! Quantos fracassos mais ainda terei de tolerar? Quantos?

Nenhum monstro, soldado ou general sequer respirava. O Imperador berrava, agitava os braços e cuspia enquanto vociferava!

- Diga-me, General Krir: o que pretende fazer? Qual seu próximo plano? – berrou.
- Mandarei um novo monstro... Mais poderoso...
- Um monstro? – o Imperador explodiu de fúria – Essa é sua estratégia? Um monstro?
- Dois monstros, então? – Krir sugeriu com um sorriso tímido – Três monstros...?

O Imperador Krar tinha uma expressão cada vez mais carrancuda. Os olhos do General Krir brilhavam de glória súbita. Ele tivera uma idéia.

- Brilhante! Acabei de ter a idéia perfeita para nos livrarmos dos H2Orangers. Falhamos outras vezes por mandarmos para a batalha apenas um monstro de cada vez. Desta vez eu enviarei vários monstros, todos os que já estiverem prontos.

E assim foi feito. Krordécimo era uma abominação, metade insetóide, metade caranguejo gigante, com quelíceras imensas, carapaça indestrutível e garras afiadíssimas. Krordecimoprimeiro tinha aspecto gelatinoso, formato parcialmente humanóide e arremessava um poderoso ácido. Krordecimosegundo era magro e comprido como um churro, ao invés de braços tinha armas brancas e cuspia fogo pelos tornozelos. Krordecimoterceiro lembrava um jacaré, exceto por ser alaranjado, tinha presas gigantescas e uma couraça invulnerável. Krordecimoquarto parecia um zumbi, com carne apodrecida, babando sangue, e com estranhas habilidades psíquicas. Krordecimoquinto exibia um aspecto simiesco, de braços fortíssimos e rosto que lembrava um lobisomem após fazer tratamento de canal.
Seis monstros contra seis Jacohrangers. A grande batalha teria início.

***

- Hora de Jacohmbater o mal!

Os seis heróis avançaram. Não esperavam que fossem tantos os monstros, ainda mais no centro de Cidadopolislândia, onde transeuntes poderiam se ferir gravemente. O Jacohranger amarelo deixou cair sua arma, mostrando sinais de embriaguez. O preto olhava para o decote das mulheres que corriam desesperadas. O vermelho deu um passo à frente.

- Não importa quantos vocês sejam – falou – Lutaremos com a mesma insegurança, com o mesmo receio e com a mesma incerteza da vitória com as quais sempre lutamos.

Krordecimoprimeiro gorgolejou algo e cuspiu ácido na direção de Japa. O Jacohranger azul tentou estocar com sua arma, mas a lâmina ficou presa na gosma que era o corpo do monstro. O jovem insistiu e chutou a massa gelatinosa inimiga, ficando com a presa grudada. Krordecimoprimeiro emitiu uma violenta descarga elétrica. Japa desprendeu-se do corpo do inimigo e caiu nocauteado.
Krordecimoterceiro tentava “abocanhar” Paty, que se desviava com dificuldade. Quando teve chance, a Jacohranger rosa disparou várias vezes, mas seus virotes mostravam-se ineficientes contra a couraça inimiga. E o contra-ataque vinha na forma de garras e presas afiadas, rasgando, perfurando e quase nocauteando a heroína.
Os olhos de Krordecimoquarto brilhavam com malévola luz rubra. A onda psíquica que dali saía transformou Polaco em uma marionete, arremessando com força seu corpo. O Jacohranger amarelo não conseguia se aproximar do inimigo para golpeá-lo com sua arma. O monstro atacava-o mais e mais e com suas habilidades sobrenaturais. O jovem herói parecia prestes a perder os sentidos.
Krordecimosegundo golpeava Ruivão com suas muitas armas. O líder dos heróis tinha apenas uma espada, enquanto o monstro inimigo tinha incontáveis lâminas, que estocavam, talhavam e agrediam sem piedade. Poucos segundos foram necessários para que o Jacohrangers vermelho fosse massacrado a ponto de cair e não ter mais forças para levantar.
A força dos punhos e dos socos de Krordecimoquinto era impressionante. O monstro atacava Negão com selvageria, não restando ao herói de uniforme preto alternativa a não ser se esquivar tanto quanto possível. No entanto, o ser das trevas era mais ágil, e vários golpes foram bem-sucedidos. O Jacohranger foi sendo mais e mais ferido, até cair.
Krordécimo prendera João em suas quelíceras. Todo o esforço e desespero do herói para se libertar se mostravam em vão. O monstro apertou ainda mais o inimigo e cuspiu com sua boca suja de dentes tortos uma substância viscosa. O Jacohranger verde gritou, enquanto sentia seu corpo perder toda a força. Krordécimo arremessou seu oponente para longe.

- Desse jeito vamos perder! – gritou Polaco.
- Desse jeito não vamos empatar, nem vencer! – complementou Ruivão.

Os seis Jacohrangers se reergueram. Estavam feridos, enfraquecidos e surpresos com a força dos inimigos. Colocaram-se de costas uns para os outros, formando um círculo, traçando mentalmente estratégias de combate, muito embora cada um traçasse uma estratégia diferente, o que faria com que elas não funcionassem em conjunto quando executadas.
A Jacohranger rosa se defendia dos ataques de Krordecimoterceiro, e recuava pouco a pouco, até ambos ficarem próximos de onde Japa batalhava contra outro monstro. Em uma manobra ousada, Paty desviou-se do ataque do inimigo e empurrou Krordecimoterceiro em direção ao gosmento Krordecimoprimeiro, fazendo um ficar grudado ao outro. O monstro gelatinoso, assustado com a situação inesperada, emitiu seu poderoso choque, levando seu “colega monstro” a nocaute.
O Jacohranger azul estava muito apurado e decidiu mijar em Krordecimoprimeiro. A acidez da urina derreteu a substância gosmenta que formava o monstro. Krordecimoterceiro e Krordecimoprimeiro caíram praticamente derrotados, sendo necessários apenas uns poucos golpes de Paty e Japa para que os dois fossem mortos.
Ruivão era atingido e não conseguia atingir, então tomou uma medida drástica. Entre uma e outra esquiva, grudou na barriga de Krordecimosegundo uma foto dele transformado em Jacohranger. Depois ainda explicou ao monstro:

- Hei, eu não estou aqui. Estou ali – e apontou para a foto que estava na barriga da criatura – Por que não ataca com todas as suas armas ao mesmo tempo?

Krordecimosegundo desferiu um violentíssimo golpe com mais de doze armas ao mesmo tempo. Atingiu sua própria barriga, acreditando que aquele fosse Ruivão. Agonizou e cuspiu sangue. Antes que pudesse se recompor, a espada do Jacohranger vermelho já lhe ceifava a vida.
Krordécimo lutava individualmente contra João. Mas assim que Ruivão, Japa e Paty derrotaram os inimigos deles, vieram ajudar o Jacohranger verde. Em quatro, eles conseguiram neutralizar o poder ofensivo das garras, das antenas mágicas, das patas esmagadoras, das quelíceras devastadoras, da gosma paralisadora e tantos outros ataques especiais do monstro. O ataque combinado dos heróis vermelho, verde, azul e rosa destruíram Krordécimo. Era a vitória do quadrilátero amoroso.
Polaco percebeu que não conseguiria vencer Krordecimoquarto com estratégias normais e resolver apelas a uma das táticas de combate mais cretinas, porém efetivas, que ele conhecia.

- Hei, olhe aquilo lá! – ele disse para o monstro, apontando para o horizonte.

A criatura ficou por longos minutos olhando para o nada, procurando por algo que seu inimigo gentilmente lhe indicara. Quando Krordecimoquarto voltou sua atenção para o combate, o Jacohranger amarelo já estava quase “em cima” dele, golpeando seus olhos com seu escudo. O monstro soltou um guincho de dor, e não pôde mais usar suas habilidades psíquicas. Pouco tempo foi necessário para que o herói cujo uniforme tinha a cor do uniforme dos carteiros derrotasse o monstro.
Negão enfrentava Krordecimoquinto, mas logo seus colegas vieram ajudá-lo. Eram seis contra e um, e logo conseguirão enfraquecer o monstro consideravelmente. A bazuca sem nome foi chamada, e com ela, o último monstro da legião enviada pelo General Krir foi derrotado.

- Devo usar o Raio Agigantador? – General Krir perguntou a seu Imperador, a quilômetros dali.
- Não. Mande o monstro Krordecimosexto.

- TERÃO OS LEITORES CONSCIÊNCIA DO PODER DO MONSTRO KRORDECIMOSEXTO?
- SERÁ QUE TODOS JÁ VOTARAM NA ENQUETE NA PARTE SUPERIOR DIREITA DA TELA?

NÃO PERCAM NO PRÓXIMO CAPÍTULO DE JACOHRANGERS!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário