Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 2 de junho de 2013

EPISÓDIO 49 - A BATALHA FINAL


EPISÓDIO 49 – A BATALHA FINAL

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- JOÃO CITA NOMINALMENTE ALGUNS TOKUSATSUS, EM UMA TENTATIVA DE SE INSPIRAR NELES E AO MESMO TEMPO HOMENAGEÁ-LOS.
- NÃO HAVENDO MAIS ALTERNATIVAS, A BATALHA DERRADEIRA SERÁ TRAVADA AQUI E AGORA.

O QUE IRÁ ACONTECER?

- Dois minutos ou três minutos é o máximo que poderemos agüentar antes de o Gigante Guerreiro Jacohlossal ser destruído. Por favor, Japa! Não perca tempo! – João gritou.
- Qual sua estratégia, Japa? – Ruivão perguntou – Pretende usar “psicologia robótica” para persuadir o Robô Reserva a voltar a nos obedecer?
- Na verdade, não! – o Jacohranger azul esclareceu, com pressa – Irei, disfarçadamente, até a parte traseira da perna esquerda do Robô Reserva e conectarei o carregador do celular em uma entrada USB que existe ali. Isso vai gerar um tipo de “boot”, que durará alguns segundos. Quando o Robô voltar a funcionar, ele já estará novamente sob nosso domínio, porque quando a programação se reinicia ele segue as ordens de quem conhece o código de acesso primário.
- Desculpe, Japa, mas a idéia do Ruivão me parece melhor – Paty rebateu.
- Prometo tentá-la se a minha não funcionar.

E Japa saltou do Gigante Guerreiro Jacohlossal, pedindo ao Santo Sentai (protetor de todos os tokusatsus) para que não fosse visto pelos inimigos.

***

 Para facilitar tudo, João usou em seu colega de trajes azuis o Raio Invisibilisador Jacohlossal. Assim, as chances de ele ser visto e impedido seriam nulas.
A espada em chamas do Imperador Krar desceu ferozmente sobre o Gigante Guerreiro Jacohlossal, que conseguiu se desviar por pouco. Na seqüência, já veio uma violenta rajada de energia do monstro Krorvigésimo, da qual não foi possível se defender ou se esquivar. Antes que o robô dos heróis fosse ao chão, o Robô Reserva ainda arremessou uma grande quantidade de laser que estava acumulada na lâmina da Espada Reserva.
O Gigante Guerreiro Jacohlossal estatelou-se no chão, ao som dos gritos de dor dos heróis que estavam dentro dele. Antes que os inimigos atacassem mais e mais, Ruivão acionou a Ilusão Jacohlossal. Ouros três “Gigantes Guerreiros” surgiram, não permitindo aos vilões identificar qual era o real. Até atacaram, mas acertaram justamente os três falsos robôs.
Os heróis recuaram um pouco e usaram o Raio Enfraquecedor Jacohlossal, atingindo o Imperador Krar e o fazendo ter seu poder de ataque reduzido. No entanto, enquanto isso, a Espada Reserva os feriu, sendo seguida por um chute violentíssimo do monstro Krorvigésimo.
O Gigante Guerreiro Jacohlossal foi novamente ao chão. Vários compartimentos internos foram danificados ou explodiram. Os Jacohrangers tentaram levantar o robô através de comandos simples, mas não conseguiram. Tiveram que recorrer a última reserva de força que havia.

Se o Gigante Guerreiro Jacohlossal caísse de novo, não se levantaria mais.

- Japa! Por que está demorando tanto? O que está fazendo? – João se perguntava.

***

Japa estava parado, olhando para o vazio, com olhos de “peixe-morto”, suspirando de amor.

- Ah, Paty! Você é tão linda. Até quando me agride, me humilha, me ofende, me maltrata, me magoa, me desmoraliza, me ridiculariza, me despreza, pisa em mim e fere intencionalmente meus sentimentos você o faz de maneira encantadora.

Até que o Jacohranger azul teve um estalo. Ele tinha uma missão a cumprir. Aproveitou-se que a parte traseira do Robô Reserva estava, por uma grande coincidência, a pouquíssimos centímetros dele. Rapidamente, conectou o carregador que tinha consigo na diminuta entrada USB à sua frente.
Então, aconteceu. Um pequeno pulso de energia e o Robô Reserva teve sua “programação” reiniciada. Japa imediatamente entrou na gigantesca máquina de batalha e percebeu que tinha total controle sobre ela.
O mais importante é que ele estava sozinho lá dentro. Sem nenhum colega burro para apertar botões errados. Japa poderia aproveitar ao máximo todas as funcionalidades, opções e poderes do Robô Reserva.

Agora sim a batalha final começaria.

***

- Parece que o Japa já está dentro do Robô Reserva! – disse João.
- E por que ele está demorando tanto para vir nos ajudar? – Paty perguntou.
- Ele deve estar mijando lá dentro primeiro! – Polaco arriscou.

Entretanto, segundos depois, o Robô Reserva avançava, tendo em suas mãos a Super Espada Reserva – uma versão mais poderosa da arma anterior. Sem dificuldades, conseguiu arrancar um braço do monstro Krorvigésimo no primeiro ataque. No momento em que ia arrancar o segundo, a espada em chamas do Imperador Krar se interpôs e deteve o golpe.
O Robô Reserva ficou frente a frente com o Imperador e o monstro terrível. A ova arma do herói começou a se digladiar com a do vilão. Mais do que apenas trocar golpes de espada com o inimigo, Japa também tinha que se posicionar de forma a não ser ferido por um ataque traiçoeiro do monstro Krorvigésimo.
No embate entre as lâminas, o Robô Reserva levava a melhor, conseguindo acertar duas ferozes estocadas no tórax do Imperador Krar. Japa já preparava a decapitação do oponente, quando Krorvigésimo lançou uma seqüência de raios que atingiu as costas do Robô. O Reserva se desequilibrou, o que possibilitou que o Imperador Krar se recompusesse e atacasse também.

- Por mais forte que seja o Robô Reserva, sem a fusão ele não vencerá os dois! – Japa pensava em voz alta.

O herói de traje azul decidiu aproveitar a fraqueza do Imperador maligno e partiu para a ignorância, usando logo o Golpe Fatal Final Reserva Aprimorado. Uma imensa explosão se sucedeu, depois da qual foi possível ver Krar terrivelmente ferido, mas ainda vivo. Não seria possível vencê-lo sem realizar primeiro a fusão dos robôs.
Foi quando Krorvigésimo golpeou o Robô Reserva. Garras, chifres, tentáculos, cauda e várias partes do corpo que ninguém tinha notado que aquele monstro tinha atingiram velozmente Japa. O robô caiu, levantando-se em seguida, ciente de não haver outra escolha.
Com um impulso, afastou-se de seus rivais e aproximou-se do quase destruído Gigante Guerreiro Jacohlossal. Seus amigos o saudaram, exceto Paty, que criticou a demora dele e o cheiro de urina que agora reinava no Robô Reserva. Havia chegado a hora de destruir definitivamente o Imperador Krar.

- Gattai! – todos gritaram em uníssono.

E os robôs se fundiram.

Surgiu o Robô Supremo, poderosíssimo e pronto para destruir o mal. Em poucos segundos, disparou o Raio Supremo. E explodiu totalmente o monstro Krorvigésimo. Os seis Jacohrangers olharam desafiadoramente para o Imperador Krar, que estava muito ferido.

- Só falta você agora, seu maldito! – o Jacohranger preto gritou.
- Acham que já venceram? – o vilão retrucou, com uma gargalhada demoníaca.
- Na verdade, achamos sim! – Ruivão respondeu, inocentemente – Por quê? Não vencemos ainda?
- Acham que só vocês podem fazer esse tipo de fusão?

Ninguém pareceu ter entendido, até que das cinzas do Krorvigésimo surgiu um brilho. Uma energia brotou de lá, vindo fundir-se ao corpo do Imperador Krar. O vilão estava absorvendo a essência do monstro destruído.
Seu corpo se transformou, adquirindo características mais monstruosas. Uma energia negra arrepiante circundou seu corpo. Ele canalizou a energia em um só ponto, a palma de sua mão.

- Esta energia que tenho aqui, é suficiente para explodir seu planeta! Será que seu robozinho pode criar uma energia tão poderosa quanto esta?

Dentro do Robô Supremo, todos olharam para Japa. O herói azul trocou de lugar com João e assumiu os controles. Apertou uma seqüência de botões. Uma quantidade igualmente absurda de energia se formou nas mãos do Robô Reserva.

- Venha, Imperador Krar! – Japa gritou.
 つづ
NO PRÓXIMO CAPÍTULO DE JACOHRANGERS:

Enfim, a Terra está salva. Qual será o destino de nossos heróis? Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 50 – ENFIM, A VITÓRIA! MUITO OBRIGADO, JACOHRANGERS!  

Um comentário:

  1. Uhul, dá-lhe Japa! Por Santo Sentai, o último capítulo se aproxima :´0

    ResponderExcluir