Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 6 de outubro de 2013

EPISÓDIO 17 - CINCO JACOHRANGERS


EPISÓDIO 17 – CINCO JACOHRANGERS
EPISODE 17 - FIVE JACOHRANGERS
挿話 – 五人ジャ

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- AS MAIS DE NOVENTA MULHERES SEQUESTRADAS SÃO LIBERTADAS PELO PODER MISTERIOSO DA JOVEM HITOMI.
- O FLAGELO DO UNIVERSO SE ENFURECE POR TER SEUS PLANOS FRUSTRADOS. UMA TERRÍVEL BATALHA ESTÁ PRESTES A COMEÇAR.

O QUE IRÁ ACONTECER?

Hitomi gesticulou da mesma forma que os Jacohrangers faziam quando estavam prestes a se transformar, mesmo sem entender exatamente por que fazia aquilo. A estupefação dos quatro heróis atingiu o ponto máximo quando eles ouviram a jovem pronunciar aquelas palavras.

- Jacoh Change!

Enquanto os Jacohrangers ficavam boquiabertos, o corpo de Hitomi ia sendo revestido por um traje de combate igual ao deles. Porém, da cor bege.

- Sou a Jacohranger bege. E irei acabar com a maldade deste mundo.

Garak, Misudan e Aramuki prestaram atenção apenas no fato de o cristal do espaço desaparecer dentro do traje da nova heroína, deixando claro que ele não poderia ser recuperado. A super transformação fora, definitivamente, impedida. O flagelo do universo teria que lutar com as forças que tinha.

- Não nos intimidará garota! – Aramuki gritou, indo batalhar contra a nova Jacohranger.
- Vamos!- Chairo gritou a seus amigos.

E uma feroz batalha teve início.

***

Soldados em grande quantidade surgiram. A caverna era pequena demais para comportar tantos combatentes e logo todos estavam lutando ao ar livre. Grey e Murana logo levaram a nocaute todos os Kardler, para então surgirem mais e os deixarem ocupados por algum tempo.
Daira combatia Misudan. Os dois trocavam golpes velozmente, defendendo-se e atacando sem pausa. A Jacohranger laranja, percebendo estar ficando acuada, sacou sua espada. O combate ficou um pouco mais equilibrado. Ela não imaginava que o inimigo fosse tão assustadoramente poderoso.
Chairo e Aramuki se golpeavam incessantemente. O ódio que nutriam era maior que a vontade de não serem feridos. Ambos abriram de se defender. Expunham-se, desde que aquilo aumentasse sua capacidade de ferir o rival. Em dado momento, ambos chegaram a cair e a resfolegar antes de se levantarem. Os olhares de cólera eram um recado claro que mandavam um ao outro: “Não vou perder para você”.
Hitomi combatia Garak. Sem que soubesse como ou por que, uma espada apareceu nas mãos da Jacohranger bege, que aproveitou para ir ao ataque sem hesitação. Seu inimigo também tinha uma lâmina poderosa empunhada e o choque do aço ecoou por toda a região. Hitomi parecia dominar a arte da esgrima como poucas, dando a impressão de ter treinado aquilo desde que era pequena.
Os heróis e os vilões se confrontavam com tanta intensidade e concentração, que nem repararam que Rarpoth estava próximo a eles. O feiticeiro maligno começou a invocar suas magias negras. Quando já tinha em suas mãos uma grande quantidade de energia, usou-a para limitar os movimentos dos Jacohrangers. Era como se fios invisíveis detivessem os corpos dos heróis, tornando-os alvos fáceis para os ataques do flagelo do universo.
Os cinco heróis foram ao chão, aos gritos, terrivelmente feridos.

- Este será seu fim! – Rarpoth gritou – Flagelo do universo, acabe com os Jacohrangers!

Foi quando o feiticeiro sentiu uma dor lancinante em seu ventre e viu as espadas de Aramuki, Misudan e Garak atravessando seu corpo. A criatura cuspiu uma gosma negra que deveria ser sangue e olhou com ódio para aquele que deveriam ser seus aliados.

- Por quê? – ele balbuciava com dificuldades.
- Você não nos dá ordens, seu desgraçado! – era Aramuki.
- Não precisamos que nos ajude com sua feitiçaria! – disse Garak.
- Você ousou interferir em nossa batalha! – Misudan tinha um sorriso escarninho nos lábios.

As armas foram retiradas do corpo, que caiu sem vida. Rarpoth estava morto.

- Vocês – Chairo gaguejava, enquanto levantava-se a muito custo – Vocês... são... definitivamente uns assassinos desgraçados.
- Mataram o próprio amigo! – disse Daira.
- Ele não era nosso amigo! – bradou Misudan – Era só um inútil.
- Não precisamos dele! – Aramuki continuou – Não é assim que ganhamos nossas batalhas.

Os Jacohrangers, após muito esforço, colocaram-se novamente de pé. Os cinco tinham consciência de que não conseguiriam vencer naquelas condições. Temeram pelo pior. Mas foram surpreendidos.

- Voltaremos a nos ver, heróis! – Garak disse, com desprezo.

E o flagelo do universo sumiu.

***

Hitomi, Chairo e Daira escoltaram as moças até suas casas. Muitas estavam terrivelmente abaladas emocionalmente e tiveram que ser encaminhadas a um hospital primeiro. Por sorte, nenhuma delas teve qualquer ferimento sério.
Murana e Grey foram confabular com o Mestre Jacoh sobre o significado daquilo tudo. O cristal do espaço não apenas não realizou a super transformação, como também escolheu conscientemente uma das moças para que herdasse seus poderes. Seria o cristal um tipo de “organismo vivo”? Até onde iriam os poderes de Hitomi, a Jacohranger bege?
Apenas naquele anoitecer todos os heróis puderam se reunir e conversar. Ainda estavam bastante feridos. Mestre Jacoh tomou todas as providências para minimizar as dores dos Jacohrangers. Hitomi começou a contar um pouco de sua vida.

- Eu sou estudante universitária. Curso Medicina. Tenho 19 anos. Meu pai foi um grande lutador de artes marciais do passado, por isso aprendi um pouco com ele sobre técnicas de luta. Aposto que ele ficará orgulhoso de mim quando souber de tudo que aconteceu.
- Pensa em contar tudo a eles? – Daira perguntou.
- Claro – a resposta veio do Mestre Jacoh – Hitomi precisara morar conosco a partir de agora. Infelizmente, precisará trancar sua faculdade. É bastante natural que a família dela entenda o motivo de tudo isso.
- Foi uma surpresa para todos nós tudo que aconteceu – disse Chairo.
- Para mim, não! – era o Mestre Jacoh.

Ele começou a falar um pouco sobre a natureza dos poderes dos Jacohrangers. Explicou que algo parecido poderia acontecer com outras pessoas, embora aquilo fosse extremamente raro. A escolha do cristal provavelmente foi baseada em algum poder latente que Hitomi já possuía. Com o tempo, a Jacohranger bege poderia desenvolver uma capacidade ainda maior.

- Rarpoth foi morto! – disse Murana – O Império Akkuma já tinha perdido Ghitta. A super transformação do flagelo do universo não aconteceu. Temos mais uma Jacohranger. Tudo parece estar dando certo. A tendência, agora, é que as batalhas fiquem mais fáceis.

“Errado”, Mestre Jacoh pensou, sem querer assustar seus pupilos. “Agora é que as batalhas mais terríveis vão começar”.


***

- Não faz nenhum sentido – disse Aramuki – Por outro lado, as ordens do nosso Imperador não devem ser questionadas.
- Vamos obedecer! E confiar no que ele planeja, mesmo não sabendo exatamente do que se trata – Garak parecia conformado.
- E quando voltarmos, destruiremos a Terra! – bradou Misudan.

Os três partiram. E abandonaram, por um tempo, o sistema solar.

***

- O alarme detecta anormalidades – explicava o Mestre Jacoh – Mas o monitor não revela exatamente de que se trata.
- Então vamos iniciar uma patrulha imediatamente – era Chairo.
- Vocês ainda não estão totalmente recuperados de seus ferimentos.
- Não podemos ficar aqui parados, Mestre Jacoh.
- Tudo bem, vocês podem ir. Mas, cuidado: não sabemos o que estamos enfrentando. É quase certo que se trate de mais uma armadilha.
- Ok! – Todos responderam quase ao mesmo tempo – Jacoh Change.

E os Jacohrangers partiram para o centro de Brazilian Tokyo. Lá chegando, se separaram. A princípio, não viram nada de estranho. Ainda assim, se mantiveram de prontidão.

- Conto com vocês, Jacohrangers! – era o Mestre Jacoh.
 つづく
NO PRÓXIMO CAPÍTULO DE JACOHRANGERS:

Uma música terrível está enlouquecendo as pessoas e transformando Brazilian Tokyo em um verdadeiro caos. Grey reencontra uma amiga de infância e se desconcentra de sua missão. O cruel Império Akkuma se aproveita disto e cria muitos problemas aos Jacohrangers, que precisam enfrentar um novo monstro. Não perca no próximo domingo:


EPISÓDIO 18 – A MELODIA MALIGNA

Nenhum comentário:

Postar um comentário