Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 5 de janeiro de 2014

EPISÓDIO 29 - O LADO MALIGNO DA JACOHRANGER PÚRPURA


EPISÓDIO 29 – O LADO MALIGNO DA JACOHRANGER PÚRPURA

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- O TERRÍVEL IMPERADOR GOUKI NÃO É DESTRUÍDO MESMO RECEBENDO POR DUAS VEZES O PODEROSO “FLASH SAGRADO DO COSMOS”, MAS ACABA RECUANDO.
- O RASTRO DE DESTRUIÇÃO DEIXADO PELO INIMIGO É TERRÍVEL E CHAIRO NÃO SE CONFORMA COM O ELEVADO NÚMERO DE PESSOAS QUE MORRERAM DEVIDO AO ATAQUE.

O QUE IRÁ ACONTECER?

Tarde de sábado. O centro de Brazilian Tokyo ia se reconstruindo aos poucos sob os olhares atentos de uma Jacohranger. Os heróis tinham combinado de se revezar em uma espécie de “ronda” para garantir que estariam presentes caso acontecesse um novo ataque do Império Akkuma.
Murana olhava com atenção para a população mobilizada em reerguer as belas praças recentemente destruídas. Seu coração estava longe. Apesar de tudo, era difícil não pensar em outras coisas.

- É melhor não ficar tão obcecada com isto...

De repente. Um grito. E outro. E pessoas correndo.

A balbúrdia vinha do lado oposto da praça, em uma esquina a uma quadra dali. Murana correu em direção às pessoas que fugiam sem saber ao certo o que as tinha amedrontado. Chegou ao local da confusão e viu apenas soldados Kardler perseguindo transeuntes.
Sem sequer se transformar, ela foi golpeando e nocauteando, sem grande esforço. Os Kardler foram caindo um a um, mas pareciam não parar de surgir. Impaciente, Murana se transformou na Jacohranger púrpura cogitando lançar um ataque mais violento, quando ouviu uma gargalhada.

- Continue, garota! – era uma voz grave e ressonante – Continue a atacar os humanos que você jurou proteger.
- O que? Humanos?

O ser se revelou. Era um monstro de formato humanóide e corpo revestido de algo parecido com grossas camadas de metal. Seu rosto era cadavérico, sua testa continha uma estranha tatuagem que emitia faíscas douradas. Nas mãos, uma imensa lança.

- Isso mesmo. Humanos.

Da tatuagem da testa do monstro, um raio místico dourado foi até uma garotinha que estava caída. Em poucos segundos, a jovem se transformou em um soldado Kardler. Murana soltou um grito de desespero.

- Seu maldito. Como se atreve a fazer algo tão cruel?
- E a próxima será aquela senhora – o monstro disse, apontando para uma idosa que havia tropeçado e não tinha conseguido fugir.
- Não!

A heroína atirou-se, colocando seu corpo em frente à próxima vítima do monstro. A Jacohranger púrpura recebeu o raio transformador, se tornando um soldado Kardler.

***

Mestre Jacoh e os outros estavam reunidos de frente aos monitores do quartel-general dos heróis. Sua expressão de preocupação era visível.

- Malditos! Quando irão parar? – era Chairo, pensando em voz alta.
- Há alguma forma de fazer Murana e as outras pessoas voltarem ao normal? – Hitomi perguntou ao Mestre Jacoh.
- Derrotando aquele monstro. Mas o difícil será fazerem isso sem Murana e sem ferir as pessoas transformadas em soldados Kardler. Com certeza, aqueles malditos usarão as pessoas contra vocês.
- Vamos logo! – era Daira.
- Jacoh Change!

Os quatro Jacohrangers logo chegaram à praça principal de Brazilian Tokyo. O local, ainda em processo de reconstrução, parecia quase destruído novamente. O número de soldados Kardler era assustador, e não havia como saber quase eram humanos transformados e quais eram servos reais do Império Akkuma.

- Sou Bakemononinaruka. E este local será o túmulo de vocês.
- Maldito! Transformou todas estas pessoas em soldados Kardler. Isto é imperdoável! – Chairo gritou.
- Não me faça rir, herói idiota. Por acaso não sabia que todos os soldados Kardler são seres de outros planetas que atacamos transformador por mim? Isto mesmo. Vocês passaram os últimos meses combatendo e espancando pessoas inocentes, habitantes comuns de outros planetas.

Chairo ficou estarrecido. Seu sangue fervia.

- Pessoal, vamos ajustar nossas pistolas para liberar apenas o raio sonífero – Hitomi orientou os colegas – Desta forma, não machucaremos ninguém e conseguiremos lutar diretamente contra este monstro sem interferências.

E assim todos fizeram. As pessoas transformadas em soldados adormeceram, exceto uma: Murana. E ela imediatamente atacou Daira.

- Murana! Volte a si! Você é um Jacohranger, você é uma de nós. Liberte-se do domínio daquele monstro.
- Cale-se, sua maldita! – a heroína transformada atacava a colega sem piedade – Há muito tempo quero lhe dar uma lição. E de hoje não irá passar.
- Lição? Há muito tempo?

O soco de Murana levou Daira ao chão. Enquanto isto, Hitomi, Grey e Chairo trocavam golpes de todos os tipos com Bakemononinaruka. O monstro era quase invulnerável, não se deixando abater nem por seus socos e chutes nem pelos golpes de espada.

- Vamos combinar o poder de nossas pistolas! – a Jacohranger bege disse.

Os heróis efetuaram um disparo mais poderoso, mas pouco adiantou. Combinaram o ataque de suas espadas, e novamente o resultado não foi efetivo. O monstro contra-atacou e derrubou os três.
Daira seguia sendo golpeada por Murana sem saber o motivo de tanto ódio da sua colega.

- Pare, Murana!
- Não vou parar até matá-la!

As garras da ex-Jacohranger púrpura rasgaram a armadura da heroína laranja. Novos golpes vieram, levando Daira ao chão.

- Chairo será meu! – Murana disse – Só meu! E nem você nem aquela menina que ela gosta irão impedir. Ouviu bem? Não vão!
- O que?
- Não se faça de surda!

Murana massacrou Daira, que foi ao chão próxima a seus colegas, também quase nocauteados.

- Vamos usar o Jacoh Cannon! – era Hitomi – Juntaremos o que restou da força de nossos corações e destruiremos Bakemononinaruka!
- Vamos! – Chairo respondeu.
- Jacoh Cannon! – todos gritaram em uníssono.

Uma imensa onda de energia atingiu o monstro, que foi ferido e levado ao chão, mas conseguiu se levantar com muita dificuldade. Antes que pudesse contra-atacar, o Jacoh Cannon efetuou outro disparo, explodindo Bakemononinaruka e levando os Jacohrangers à exaustão.
As pessoas transformadas em soldados Kardler voltaram ao normal, incluindo Murana. A batalha tinha sido vencida e os danos não tinham sido tão grandes. Ou será que tinham?
Chairo descobriu que os soldados Kardler que eles mataram exaustivamente desde que as batalhas começaram eram na verdade pessoas inocentes de outros planetas. Mulheres, crianças talvez!
E o que Daira ouviu de Murana... A Jacohranger laranja torcia para que ninguém mais tivesse ouvido aquilo. Seria verdade que sua colega TAMBÉM estava apaixonada por Chairo? Será que Murana nutria por ela uma antipatia por causa disto e nunca lhe falou nada? Será que ela se recusaria a salvar Aline se aquilo significasse perder o amor de Chairo para sempre?

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS:

Haori acaba revelando seu passado, enquanto Chairo intensifica seus treinamentos. Serão as informações de Haori úteis para enfrentar o Império Akkuma? Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 30 – PREPARATIVOS PARA A GRANDE GUERRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário