Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 9 de fevereiro de 2014

EPISÓDIO 34 - UM MILAGRE? SURGE A JACOHRANGER PRATEADA!


EPISÓDIO 34 – UM MILAGRE? SURGE A JACOHRANGER PRATEADA!

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- CHAIRO FINALMENTE CONSEGUE SALVAR SUA AMADA ALINE, DEIXANDO-A A SALVO NO QUARTEL-GENERAL DO GRUPO, ENQUANTO VOLTAVA PARA DETER O RITUAL MALIGNO DO FEITICEIRO IMPERIAL.
- O ROBÔ CRUZADOR COMBATIA QUATRO MONSTROS AO MESMO TEMPO, MAS DAIRA O ABANDONOU E DESCEU PARA CHAIRO A IMPEDIR O RITUAL QUE TIRARIA A TERRA DE SUA ÓRBITA.

O QUE IRÁ ACONTECER?

- Não vamos resistir por muito tempo – Hitomi disse – Estamos perdendo estabilidade.

O Robô Cruzador combatia quatro monstros ao mesmo tempo, o que em condições normais já seria um desafio terrível. Sem estar com sua força máxima, era praticamente certa a derrota. Mas os Jacohrangers não se renderiam.

- O pior é que Chairo e Daira precisam de ajuda – Murana dizia, aflita – Precisamos descer o quanto antes.
- Vamos atacar com todas as nossas forças! – Hitomi gritou.

A terra tremia, luz e trevas se alternavam, e chovia torrencialmente, como se a natureza protestasse contra o que acontecia no planeta. Um vento violentíssimo obrigava os Jacohrangers a segurarem com muita força seus controles para impedir que o Robô Cruzador fosse levado pelas correntes de ar. Os constantes golpes de que a máquina de batalha era alvo logo se encarregaram de levá-lo ao chão.
Os monstros chutavam e agrediam o robô caído, gerando explosões e danificando-o. Um raio saiu dos olhos dele, arremessando longe uma das criaturas. Os Jacohrangers conseguiram fazer sua máquina de batalha se erguer, mas logo foram alvo de outros ataques incessantes.
O céu já estava irreconhecível. Ventos destruíam tudo. A chuva era torrencial, como se fossem as lágrimas de suas futuras vítimas. E a temperatura começava a cair bruscamente. Não havia mais tempo.

A Terra estava se afastando do sol.

***

- Hitomi, vamos tentar nos posicionar de forma a deixar os quatro malditos lado a lado. Assim podemos atacar todos ao mesmo tempo – Murana gritou.
- Vamos!

Usando a pouca força que restava, os três Jacohrangers fizeram o possível e foram bem-sucedidos em colocar os inimigos lado a lado.

- Agora! – a Jacohranger bege gritou.
- Flash Sagrado do Cosmos!

Uma considerável quantidade de energia foi desprendida, explodindo violentamente os inimigos. Quando a poeira baixou, foi possível notar que dois monstros tinham sido totalmente destruídos. Mas os outros dois ainda resistiam e pareciam ainda ter energia suficiente para destruir o Robô Cruzador.
Atacaram. Com garras, cuspindo substâncias cáusticas, com chutes e disparando raios. O Robô Cruzador foi ao chão, onde continuou sendo golpeado furiosamente. Quando parecia que seria o fim, houve uma grande explosão e não foi mais possível ver os monstros. Só então os três Jacohrangers perceberam que as criaturas tinham sido arremessados a dezenas de metros de distância.
O Densetsu Robotto estava novamente de pé, totalmente consertado. Nas mãos, a Densetsu Espada. Dentro dele, guiando-o com todas as forças de seu coração, ninguém menos que o Mestre Jacoh.
Os dois monstros resistiam, embora estivessem feridos. Uma tempestade sem precedentes tomava conta de Brazilian Tokyo. Um tremor de terra extremamente violento tirava toda a estabilidade. Não havia mais luz.

E naquele panorama, a batalha recomeçaria.

***

- Pare, maldito!

O Jacohranger marrom estava, finalmente, após um interminável confronto contra dezenas de soldados Kardler, frente a frente com o Feiticeiro Imperial. O ritual não estava mais sendo executado – uma clara demonstração que havia sido encerrado com sucesso. Era tarde demais para a Terra. O planeta seria destruído em breve.

- Você é um desgraçado! – Chairo disse – Você é um maldito e vai pagar! Vai pagar muito caro! Farei você se arrepender de tudo que fez.
- Daremos um jeito de reverter este ritual maldito e salvaremos a Terra – era Daira, a Jacohranger laranja.
- Podem entender um pouco do ódio que sinto pelo que aconteceu a meu irmão Rarpoth. Foi neste planeta maldito que ele foi eliminado, foi enquanto tentava conquistar esta Terra imunda que ele foi morto. Por isto punirei seu mundo miserável com este trágico fim. O grande Imperador Gouki me autorizou a fazer isto, pois o grande objetivo dele é a extinção de toda a vida no universo. Assim que este mundo estiver prestes a ser devorado por algum buraco negro, partiremos e continuaremos nossos ataques. Logo, todas as formas de vida do universo perecerão, e tudo o que existe deixará de existir. E que fique bem claro: não há nada que vocês possam fazer para impedir. Nada!
- Maldito! – o Jacohranger marrom gritou.

Chairo avançou para atacar o inimigo, mas o Feiticeiro Imperial se teleportou para trás dele. Tentou novamente, obtendo o mesmo resultado. E uma terceira, quarta e quinta vez também, sempre falhando em atingir seu inimigo.
Daira disparou com sua pistola após entender o padrão dos movimentos do vilão, ferindo-o quando ele se materializava atrás de Chairo. Disparou mais e mais vezes, sendo seguida por seu amigo, mas o Feiticeiro Imperial se protegia com um campo de força mágico. Os dois Jacohrangers tentaram atacar com suas espadas, porém também encontraram bloqueio na aura mística que circundava o inimigo.

- Vocês são fracos! São patéticos. É uma vergonha que nosso Império ainda não tenha acabado com vocês e devastado este planeta imundo. Mas de hoje isto não passará.
- Em uma coisa você está certo – era Chairo – De hoje, isto não passará.

E sem que Daira esperasse, o Jacohranger marrom invocou a arma de ataque final dos heróis. Ela não questionou, se posicionou e se concentrou para efetuar o disparo mais poderoso possível.

- Jacoh Cannon!

Um violento disparo dizimou o campo de força que protegia o Feiticeiro e o feriu com grande intensidade. Ele sangrava e cambaleava, mas ainda vivia. Os dois Jacohrangers não tinham mais energia, pois usaram tudo que lhes restava de força.

Então, uma espada trespassou o corpo do Feiticeiro Imperial.

- Haori! É você? – Chairo perguntou.
- Jacoh Change!

E, para a surpresa de todos, Haori se transformou na Jacohranger prateada. Sua espada logo decapitou o Feiticeiro Imperial. Mas o feitiço já havia sido consumado.

***

Outro robô apareceu misteriosamente, talhando e retalhando os dois monstros restantes. A máquina de batalha lembrava um veículo espacial conhecido, quando o Mestre Jacoh tratou de explicar.

- Este é o Galactic Robô, a máquina de batalha que Haori trouxe com ela. Haori agora também é uma Jacohranger. E ela talvez saiba como reverter o ritual que afastou a Terra de sua órbita.
- O quê? – todos perguntaram ao mesmo tempo, atônitos.

Com a força combinada do Galactic Robô, do Robô Cruzador e do Densetsu Robotto, os dois monstros foram derrotados.
Mas aquilo não amenizava a situação crítica em que a Terra se encontrava: vagava pelo espaço infinito, fora de sua órbita, afastando-se do sol e sendo vítima de incontáveis desastres naturais. Não tardaria para que toda a vida no planeta fosse extinta.
O Feiticeiro Imperial estava morto. Os monstros gigantes também. Aline estava salva. Os heróis teriam, talvez, algumas horas para tentar evitar o pior. Voltaram para seu quartel-general confabulando durante o caminho sobre o que poderia ser feito. De fato, Haori tinha uma idéia, mas aquilo não era uma garantia de que conseguiriam salvar a Terra.
Mal sabiam que o Império Akkuma já tinha em andamento outro plano para que houvesse ainda mais terror na Terra.

NO PRÓXIMO CAPÍTULO DE JACOHRANGERS:

O passado de Grey vem à tona. Será ele capaz de lidar com tudo e auxiliar nos heróis na dura missão que lhes aguarda? Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 35 – GREY FRAQUEJA   

Nenhum comentário:

Postar um comentário