Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 23 de fevereiro de 2014

EPISÓDIO 36 - REVIVE O REI DOS MONSTROS DO INFERNO




NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:

- PARTE DO PASSADO DE GREY, O JACOHRANGER CINZA, VEM À TONA. O JOVEM NÃO SE CONSIDERA MAIS DIGNO DE FAZER PARTE DO GRUPO E DECIDE DEIXAR DE SER UM HERÓI, APESAR DOS PROTESTOS DE HAORI.
- UMA PREVISÃO APROXIMADA DÁ CONTA QUE A TERRA TEM APENAS TRINTA HORAS ANTES DE ENTRAR EM COLPASO TOTAL E SER DESTRUÍDA.

O QUE IRÁ ACONTECER?

O Imperador Gouki conversava com Garak e Aramuki.

- Logo poderemos abandonar este planeta insignificante. Mas antes, quero ter a satisfação de saber que os tais Jacohrangers foram destruídos por nossas mãos, e não pelo grande colapso que destruirá este mundo. Vocês dois estão oficialmente encarregados de cuidarem disto.
- É uma honra, meu Imperador – disse Garak – Mas creio que nossa interferência direta não será necessária, pois, antes de ser destruído, o Feiticeiro Imperial tomou algumas providências interessantes.
- A que se refere?
- Ele ficou sabendo da existência de uma criatura mitológica invencível há muito adormecida neste planeta. Um ser criado para destruir, mas que por algum motivo jazia em um sono inquebrantável. O Feiticeiro Imperial quebrou o selo mágico que mantinha a criatura adormecida. Já a temos em nosso poder – explicou Misudan.
- Ela já pode atacar a qualquer momento – era Garak.
- Então, façam com que ela ataque os heróis imediatamente! – o Imperador ordenou.
- Sim! – ambos responderam em uníssono.

E assim, o Rei dos Monstros do Inferno saiu do covil onde fora trancafiado e enviado para as proximidades de Brazilian Tokyo.

***

Grey estava na rua. Indiferente à crise gravíssima que assolava a Terra, sem se importar com a imensa responsabilidade que caía sobre os ombros de todos os Jacohrangers. Apenas seguia, andando cabisbaixo sem saber exatamente o que queria e o que faria.
A chuva era torrencial. Relâmpagos faiscavam com fúria, fazendo de imensos prédios suas vítimas. Pessoas corriam para escapar dos destroços, outras para se abrigar das ventanias e dos tremores de terra. O planeta parecia mais condenado a cada segundo que passava.
Um garoto de seis anos, uma mãe desesperada e uma criança em seu colo. Uma família, indefesa, insegura, correndo sem direção em busca de algum tipo de abrigo. Muitas outras estavam naquela situação. Mas o olhar fixo do jovem chamou a atenção de Grey. O garoto veio em direção ao Jacohranger.

- Você vai nos salvar, não vai? Como das outras vezes. Você vai nos salvar?
- Desculpe, menino. Não estou entendendo.
- Você é um dos Jacohrangers, não é? Você já salvou minha família duas vezes, eu lembro.
- Eu... salvei sua família?
- Sim. Na primeira vez, minha mãe e eu fomos atacados por soldados Kardler, mas você e seus amigos apareceram. Você derrubou vários soldados com poucos golpes. Você é muito forte.
- Desculpe... – Grey estava constrangido – Eu acho que não... reconheci seu rosto.
- Na segunda vez, minha mãe tinha sido atingida pelos espinhos venenosos de um monstro muito cruel. Mas eu sempre acreditei que vocês a salvariam. E uma moça chamada Haori trouxe um líquido que curou minha mãe. Aposto que esta Haori é sua amiga, não é?
- Sim, de certa forma, sim.
- Vocês salvaram minha família duas vezes. Se não fosse por você e seus amigos, minha mãe teria morrido. E olha que ela estava grávida na época. Por isto que eu não tenho medo destes desastres que estão acontecendo. Porque eu sei que os Jacohrangers irão proteger a Terra e não vão deixar nem minha mãe nem ninguém morrer.

Grey fechou os punhos e lacrimejou.

- Você está certo, menino. Como é o seu nome mesmo?
- Toshihiko.
- Pode ficar tranqüilo, Toshihiko. Os outros Jacohrangers e eu não vamos deixar a Terra ser destruída.

E Grey voltou correndo até a base dos heróis.

***

O Jacohranger cinza chegou achando que receberia uma bronca por ter abandonado os companheiros, mas não foi isto o que aconteceu. Todos estavam reunidos, sim, aguardando-o, porém por outro motivo.

- Monstro maldito! – Chairo gritou.

O monitor mostrava uma criatura gigantesca se dirigindo até Brazilian Tokyo e destruindo algumas propriedades rurais que encontrava pelo caminho. Parecia muito mais forte do que qualquer inimigo anterior.

- Vamos, pessoal! – Hitomi gritou – Jacoh Change!

Os heróis partiram e interceptaram o monstro antes que ele chegasse a alguma região habitada de Brazilian Tokyo. Chairo estava sozinho dentro do Densetsu Robotto, Murana, Hitomi, Daira e Grey pilotavam o Robô Cruzador, e Haori comandava seu Galactic Robô.
Viram no topo de uma montanha, assistindo o combate que começaria, ninguém menos que Misudan, um dos membros do Flagelo do Universo.

- Jacohrangers, deixem que eu lhes apresente o Rei dos Monstros do Inferno. Ele é uma criatura mítica de uma lenda aqui da Terra, e não pode ser vencida. Antes de morrer, o Feiticeiro Imperial soube do adormecimento desta criatura e a despertou. Uma descoberta útil, não acham?
- Rei dos Monstros do Inferno? – era Haori.
- De acordo com as lendas do planeta de vocês, ele nunca foi destruído e jamais poderá ser. Nas outras vezes em que ele esteve ativo, o máximo que puderam fazer foi adormecê-lo com rituais, isto ainda em épocas imemoriais. Mas o Feiticeiro Imperial se encarregou de não permitir que este monstro possa adormecer novamente. Bem, espero que se divirtam.

E sumiu.

- Maldito! – Chairo gritou.

E a batalha, enfim, teve início.

***

Os três robôs golpearam com suas espadas, encontrando total resistência na couraça intransponível do inimigo. Mísseis, lasers e diferentes tipos de rajadas de energia foram disparados, fazendo pouco mais do que arranhar o inimigo.

- Deste jeito, perderemos – Hitomi gritou.
- Vamos detê-lo aqui antes que ele alcance algum bairro habitado de Brazilian Tokyo – Grey disse – Vamos usar os ataques mais poderosos que tivermos.

- Densetsu Chou Ken Hi!
- Flash Sagrado do Cosmos!
- Galactic Finisher!

O Rei dos Monstros do Inferno foi golpeado violentamente, sendo também arremessado centenas de metros para trás e explodindo. Quando a poeira baixou, os Jacohrangers viram o inimigo de pé. Bastante ferido, mas ainda de pé. Vivo.

- Não acabou ainda! – Grey gritou – Se ainda temos energia, vamos tentar de novo.
- Densetsu Chou Ken Hi!
- Flash Sagrado do Cosmos!
- Galactic Finisher!

O resultado foi o mesmo. O terrível vilão bastante ferido, mas ainda vivo. E avançando ferozmente. Seria a vez de ele atacar.
As garras do monstro derrubaram o Densetsu Robotto no primeiro ataque. O Galactic Robô tentou resistir, mas também foi ao chão rapidamente. O Rei dos Monstros e o Robô cruzador trocaram golpes, mas só a máquina de batalha dos heróis foi atingida. Os três robôs tentaram se levantar, mas não tinham forças. E o inimigo já se preparava para baforejar fogo.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DOS JACOHRANGERS:

Unir as forças é só o que resta. Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 37 – GATTAI! A ÚLTIMA ESPERANÇA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário