Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 4 de maio de 2014

EPISÓDIO 45 - A DERROTA DOS HERÓIS



NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:
- HAORI, A JACOHRANGER DOURADA, TEM ENFIM A CHANCE DE TRAVAR A BATALHA FINAL CONTRA O TERRÍVEL MISUDAN, AQUELE QUE, EM UM PASSADO NÃO MUITO DISTANE, DESTRUIU O PLANETA-NATAL DELA.
- UM CONFRONTO ÉPICO É TRAVADO, COM AMBOS LUTANDO COM TODAS AS SUAS FORÇAS EM UMA LUTA MORTAL. NO FINAL, APESAR DE TODOS OS ESFORÇOS, HAORI É DERROTADA PELO CRUDELÍSSIMO MISUDAN.
O QUE IRÁ ACONTECER?

Haori sangrava e agonizava. Misudan contemplava aquilo com um terrível sorriso de prazer. Podia aplicar o golpe final, mas preferia deixa-la sofrendo. Queria que ela morresse aos poucos. Aquele era o modo de agir do cruel flagelo do universo: infligir sofrimento extremo aos inimigos, apresentando a eles a pior dor do inferno.
- Sangrando deste jeito, você não deve resistir muito tempo. Acho que você deveria passar os últimos minutos de sua vida inútil vendo seus amigos sendo destruídos. O que acha? Pode me agradecer por isso.
E o vilão gargalhou.
Arrastou-a pelos cabelos empapados de sangue, pois o crânio dela tinha sido aparentemente atingido. A roupa dela estava empapada, também de suor. A respiração era descompassada. Misudan se divertia com aquilo e a puxava brutalmente, tentando machuca-la ainda com aquele gesto.
Os outros Jacohrangers batalhavam a poucos metros dali. O vilão fez questão de se posicionar de forma a obrigar Haori a ver aquilo. Tinha total confiança na vitória de Garak e Aramuki. A Jacohranger dourada não tinha mais forças sequer para torcer por seus amigos.

***

Grey e Murana manuseavam suas espadas revestidas por fogo, ódio e esperança. Eles não tinham nenhuma dúvida de que todos os sonhos e expectativas do povo da Terra estavam concentrados ali. Aquilo redobrava suas forças, mas aumentava suas responsabilidades na mesma proporção.
O aço imbuído de esperança ia trocando golpes com as garras negras de Aramuki, até o vilão sacar uma espada imensa de lâmina cinzenta dupla. Cada lado da arma aparava e contra-atacava um ataque dos heróis, o que mostrava que o vilão era duas vezes mais rápido. Ninguém se feria, ninguém atingia o oponente, mas ainda assim o choque das armas era feroz.
O Jacohranger cinza e a púrpura recuaram e arremessaram suas espadas ao mesmo tempo, gerando um único ataque com o dobro da energia. Aramuki não conseguiu desviar totalmente, mas só foi atingido no ombro, onde um talho considerável foi aberto. Sangue pestilento escorreu, e logo os heróis dispararam com suas pistolas. A resposta do vilão foi um raio poderoso saído de seus olhos, que deteve a energia dos heróis e gerou uma grande explosão no ar.
A fumaça ainda não havia baixado quando a espada de Aramuki veio rasgando o ar. Teria rasgado armadura e carne se as armas dos Jacohrangers não se interpusessem. As lâminas carregadas de sonhos e esperanças partiram ao meio, e não possível impedir que o vilão os ferisse várias vezes.
Seus trajes de combate ficaram danificados e comprometidos, e o sangue de Grey e Murana começou a escorrer. Antes que viessem mais ataques, ambos combinaram suas pistolas em uma velocidade impressionante, atingindo o outro ombro de Aramuki, que se desequilibrou. Na fração de segundos necessária para que ele se recompusesse, veio a Jacoh Cannon dos dois Jacohrangers, disparada com todas as forças dos corações deles.
Aramuki explodiu. Quando seu corpo quase destruído se aproximava do chão, veio os raios oculares de seus olhos, velozes o bastante para que Grey e Murana não pudessem escapar e fossem atingidos em cheio.
Os três foram ao chão quase que ao mesmo tempo. Não muito depois, todos se levantaram, corpos feridos, armaduras semidestruídas, sangue escorrendo como cachoeira. As pernas bambeavam. Tanto heróis quanto vilões quase não podiam permanecer em pé.
E então Grey e Murana caíram, decretando a vitória de Aramuki.

***

Daira e Chairo revezavam-se no uso de pistola e espada. Uma travava uma batalha corpo-a-corpo contra as garras metálicas de Garak, enquanto o outro disparava cada vez que o vilão abria a guarda. Instantes depois, trocavam de papel, visando confundir o opoente.
O flagelo do universo cuspia substâncias corrosivas, obrigando os adversários a recuarem. Suas garras gotejavam algo igualmente cáustico, fazendo a espada do Jacohranger vermelho começar a ceder. O herói recuou e fez o uso da energia adormecida dentro de seu coração para revestir sua lâmina do poder necessário, reconstruindo-a.
Vieram raios ópticos e cusparada ácida ao mesmo. Os heróis se esquivaram, mas ao fazer aquilo se expuseram. Garak os feriu com suas garras nas costas, talhando parte das armaduras e os fazendo gritar de dor. Os Jacohrangers estavam prestes a cair, quando se viraram no ar disparando com o Jacoh Cannon. A energia perfurou parte do abdômen do vilão.
Os três tombaram, o choque de seus corpos contra o chão retumbando em uníssono. Levantaram-se a muito custo, e então os golpes de espada passaram a ser mais ferozes. Todos se ferindo sem piedade, sangue escorrendo farto por todos os lados.
Quando não desmaiar era um desafio grande demais, Garak cuspiu algo que fez os corpos de Chairo e Daira se enfraquecerem ainda mais. Não tiveram forças para se manterem de pé. Caíram.
- Não vou mentir. Esta foi a batalha mais extraordinária da minha vida – Garak dizia com dificuldade, pois também fora ferido terrivelmente – Parabéns! Jamais imaginei que seres inferiores como vocês pudessem ter tamanho poder. É uma pena que isto não bastou. Uma pena, realmente, que vocês tenham que morrer.
- Cale-se! – balbuciou Daira.
Os corpos pareciam lutar contra suas próprias incapacidades físicas. Contrariando todas as possibilidades, o Jacohranger marrom e a Jacohranger laranja estavam de pé novamente.
Igualmente, contrariando toda a lógica da batalha, o Jacohranger cinza e a Jacohranger púrpura estavam outra vez levantados.
Hitomi, a Jacohranger bege, tinha ido tentar ajudar Haori e foi violentamente espancada por Misudan. Mesmo coberta de sangue e cheia de cicatrizes, ela estava outra vez de pé.
Cinco Jacohrangers, contra dois membros do flagelo do universo.
- Vamos tornar as coisas mais interessantes! – disse Aramuki, arremessando o corpo enfraquecido de Haori em direção aos amigos dela – Que seja novamente seis contra três, como foi no início.
- Pessoal, nossos corpos estão em farrapos, mas nossa esperança não pode acabar. Nunca! – Chairo gritou.
Com o que restava de suas forças, os Jacohrangers refizeram o Super Jacoh Change. Concentraram suas energias.
- Jacoh Cannon! – gritaram em uníssono.
Não era mais as bazucas individuais, mas sim a mais poderosa, aquela que reunia o poder conjunto deles. Mais que isso: certamente também concentrava a totalidade dos sonhos e esperanças do povo da Terra.
Os Jacohrangers efetuaram o disparo. Contra eles foi arremessada uma onda de energia violentíssima, fruto do poder combinado dos membros do flagelo do universo. Os vilões também estavam feridos, então sabiam estar arriscando suas vidas naquele ataque.
As duas energias se chocaram e mediram forças. Tudo ao redor foi destruído pela explosão apocalíptica que surgiu. Os seis heróis e seus três inimigos foram arremessados longe e seriamente atingidos.
Sangue por todos os lados. Levou quase uma hora para que alguém conseguisse se levantar. Os demais, completamente desmaiados, subjugados pelo convite irresistível de se entregarem à inconsciência.
Apenas o flagelo do universo estava de pé. Os seis Jacohrangers ainda respiravam, mas não tinham nenhuma lucidez. Perderam os sentidos. Não teriam condições de combater tão cedo. Talvez, nunca mais.
Misudan, Aramuki e Garak sangravam terrivelmente, mancavam e tinham sérias dificuldades até para dar um único passo. Levaram muitos minutos para conseguirem se aproximar dos heróis derrotados e se certificarem que não havia chance de os Jacohrangers se levantarem.
- Vencemos! – Aramuki fez muito esforço para dizer.
- Sim! – era Garak – Vencemos a batalha final.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS:

O flagelo parte avisar seu Imperador sobre a vitória. Mas os heróis da Terra recebem uma ajuda totalmente inesperada. Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 46 – DOZE JACOHRANGERS! TODOS JUNTOS NA LUTA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário