Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 8 de junho de 2014

EPISÓDIO 49 - VENHA, IMPERADOR MALDITO!



NO CAPÍTULO ANTERIOR DE JACOHRANGERS:
- COM O PODER CONJUNTO DOS DOZE JACOHRANGERS EM SEUS ROBÔS, OS HERÓIS CONSEGUEM DESTRUIR, FINALMENTE, O FLAGELO DO UNIVERSO. DERROTAM TAMBÉM OS MONSTROS GIGANTES QUE ESTAVAM DIANTE DELES.
- APÓS CONVERSAR COM ALGUÉM DESCONHECIDO, O IMPERADOR GOKI VOLTA PARA TRAVAR A BATALHA DERRADEIRA. NÃO SEM ANTES CAUSAR UMA IMENSA DESTRUIÇÃO EM BRAZILIAN TOKYO.
O QUE IRÁ ACONTECER?

- Não há limites para o seu mau-caratismo. Não há limites para o quanto você é desgraçado. Não há limites para o meu ódio por você. Você é o lixo, é a escória do universo. Você não vale nada! Vou destruir todas as células do seu corpo maldito. Vou jogar cinzas em um buraco negro. Vou apagar sua existência imunda do universo. Prepare-se, Goki. Você vai morrer!
- Não vai me intimidar com palavras, Jacohranger marrom. Meus objetivos servem a um propósito maior. Algo muito além da patética compreensão do povo do seu planeta. Se você não consegue entender a necessidade de se extinguir os seres inferiores para a criação de uma nova ordem de seres, de um novo universo, então não há porque eu perder mais tempo com vocês.
O Imperador demoníaco ficou gigantesco. Tinha como oponente o Robô Supremo, a fusão definitiva dos robôs dos heróis da primeira geração; e o Great Jacoh Oh, a fusão definitiva dos robôs dos heróis da segunda. Cada um, guiado por seis Jacohrangers. Subitamente, o Mestre Jacoh ingressou na máquina de batalha dos heróis atuais. Ajudaria como pudesse.
- Parte da minha missão é infligir em vocês o sofrimento máximo. A dor mais cruel. Ferir seus corpos é algo simples demais. Esquartejarei suas almas. Vocês sentirão um desespero maior que o universo – e um raio violentíssimo foi disparado, levando os robôs ao chão.
O Imperador virou-se em direção à cidade de Brazilian Tokyo. Ela exibia rastros de destruição, mas a situação estava sob controle. Foi feita a evacuação mais eficiente possível. Abrigos subterrâneos foram construídos. Muita gente fugiu. A tecnologia local se encarregou de providenciar mecanismos de proteção que minimizassem os danos.
- O povo da cidade de vocês está escondido em abrigos subterrâneos? – Goki perguntou aos heróis – E se eu usasse meu poder para provocar um terremoto e TODOS morressem soterrados?
- Desgraçado! – os doze Jacohrangers gritaram ao mesmo tempo.
- Poder Jacóhsmico! – gritaram os heróis da primeira geração, efetuando o ataque mais poderoso do Robô Supremo.
- Ultimate Finisher! – gritaram os Jacohrangers da segunda geração, disparando o ataque decisivo do Great Jacoh Oh.
Uma explosão imensa, da qual surgiu Goki, sem um ferimento sequer.
- Se esses são seus golpes mais poderosos, esta Terra está realmente condenada.
- Mestre Jacoh, será que é possível fazermos um “gattai” entre os dois robôs supremos dos Jacohrangers? – João gritou.
- Talvez. Tentem!
E Os Jacohrangers tentaram. Mais de uma vez. Sem sucesso.
- Tive uma ideia melhor. Vocês serão mortos pelos insetos que fazem tanta questão de defender. Ou terão que matá-los. De qualquer maneira, todos serão mortos por mim.
Dos olhos rubros do Imperador surgiu uma luz negra. A luz se multiplicou, transformando-se em dez rútilos malignos que avançaram em direção a Brazilian Tokyo. Antes que os Jacohrangers pudessem impedir, as luzes macabras voltaram ao campo de batalha, trazendo com elas algumas pessoas.
Eram dez, incluindo mulheres, crianças e idosos. Foram ao chão violentamente, mas continuavam sendo alvo da luz. E foram se transformando. Rostos se desfiguraram, braços viraram tentáculos, dentes tornaram-se presas, pele ganhou aspecto de escamas. Bocas viraram bicos. Caudas surgiram. E as pessoas cresceram, até atingirem o tamanho dos robôs gigantes.
Eram dez monstros novos para os Jacohrangers enfrentarem. Se tivessem coragem para tanto.

***

- O Gattai não funciona. Nossos ataques mais poderosos não foram suficientes – era Murana – E agora temos que lutar contra humanos terrivelmente transformados. O que vamos fazer?
- Vamos lembrar-nos de todos aqueles que foram vítimas desses desgraçados! – Grey gritou – Vamos pensar que milhares de almas não descansarão em paz até que tenhamos mandado este maldito para as profundezas do inferno.
- Não vamos nos esquecer do que aconteceu com Shira! – Daira gritou – Ela morreu lutando por aquilo em que acreditava. Ela nos deixou encarregados de cuidar deste planeta e não permitir que o mal triunfe. Devemos vencer por ela. Devemos isso a ela.
- Alguém que brinca com sentimentos dessa forma – era Hitomi – Alguém que destrói vidas como quem pisa em capim, alguém que considera tudo e todos inferiores a ele... Alguém assim não pode continuar vivo.
Os humanos monstruosos golpeavam os robôs, gerando explosões e desequilíbrio. O Robô Supremo logo foi ao chão. O Great Jacoh Oh saltou sobre os inimigos até chegar diretamente ao Imperador maldito.
- Esperem por nós! – João gritou de dentro da máquina de batalha dos heróis da primeira geração.
- Não, esta batalha é apenas nossa! – Haori gritou em resposta, enquanto atacavam de todas as formas, e sem sucesso, o terrível inimigo.
- Não! – Ruivão gritou também, enquanto os humanos monstruosos golpeavam mais e mais o Robô Supremo – Essa batalha é de todos os seres desta Terra. Essa batalha é de todos aqueles que querem a paz no universo.
Os integrantes do Great Jacoh Oh pararam para pensar por um segundo, e acabaram violentamente feridos por uma rajada poderosíssima desferida pelo Imperador maligno. O robô foi ao chão, e os humanos monstruosos se dividiram em atacar as máquinas de batalha dos heróis.
- Não podemos feri-los! – Hitomi disse.
- Mas também não podemos ficar aqui caídos apanhando! – era Grey.
- Onde está a coragem de vocês! Ponham para fora toda a esperança que há em seus corações! – o Mestre Jacoh gritou com todos – Desde que a batalha começou, só ouço vocês falarem e falarem. Discursos não levar vocês à vitória! Discursos não vão destruir o Imperador. Palavras bonitas não vão garantir a paz da Terra.
Por alguns poucos segundos, nada.
Então, os doze heróis franziram os cenhos, cerraram os punhos. Os robôs se levantaram quase que automaticamente, como se aquilo fosse reflexo da força de vontade sobrenatural de seus pilotos. Ignoraram os ataques incessantes dos humanos monstruosos. E avançaram rumo ao verdadeiro e único inimigo.
O Greta Jacoh Oh e o Robô Supremo foram revestidos por uma luz poderosa, que obrigou Goki a cobrir os olhos. As máquinas de batalha dos heróis faziam os movimentos de quem preparava os ataques finais. Aquele seria o golpe definitivo contra o Império Akkuma.
- A batalha ainda não acabou, Jacohrangers!
- Já acabou sim, maldito! – Chairo rugiu.
- Não enquanto eu ainda tiver meus escravos.
E a um comando do Imperador Goki, os humanos monstruosos o cercaram. Os dez se posicionaram ao redor deles, protegendo-o completamente, como verdadeiros escudos vivos. Dispostos a se sacrificarem em defesa do vilão.
- Ataquem! – Goki desafiou – Onde está a coragem de vocês agora?

***

- O bem vai vencer, Goki, seu desgraçado! – Mestre Jacoh gritou – Não duvidem, Jacohrangers! Não hesitem. Não tenham medo. A justiça, a esperança, o amor, a fé, a paz e a vida irão vencer. Por todos aqueles que morreram. Por todos aqueles que sofreram. Por todos aqueles que perderam alguém. Por todos aqueles que correrão riscos no futuro se o Imperador não for destruído agora. Por todos e também por vocês. Empunhem suas armas com coragem. Desfiram o golpe fatal. Agora, Jacohrangers! Deem o golpe final e destruam de uma vez por todas as ambições malignas do Imperador Goki e do Império Akkuma. Ponham um fim a esta batalha!

NO PRÓXIMO CAPÍTULO DE JACOHRANGERS:

A vitória, enfim, chega, embora a um custo muito alto. O que o destino reservará ao futuro dos Jacohrangers? Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 50 (FINAL) – A TERRA SALVA

Um comentário:

  1. Such a wonderful post. Thanks for the share. It was very interesting and informative.
    wholesale gold chains

    ResponderExcluir