Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 20 de julho de 2014

EPISÓDIO 02 - A ÚLTIMA ESPERANÇA DA TERRA! O PRÍNCIPE TRAIDOR!

EPISÓDIO 02 – A ÚLTIMA ESPERANÇA DA TERRA! O PRÍNCIPE TRAIDOR!
地球の最後の希望! 裏切り者王子

Quando chegaram ao lugar que estava sob ataque, os Jacohrangers ALPHA viram muitas pessoas fugindo, outras tantas ferindo, a maioria delas gritando. Os tais soldados Gama perseguiam gente que não podia se defender, o monstro da “categoria Beta” rugindo inutilmente e o ser misterioso que aprisionava pessoas em seu anel mágico.
- Chega dessa crueldade!
O grito imponente veio de Satoshi, o agora já transformado ALPHA Red. Assim, como seus colegas, tinha nas mãos uma espada imponente, e na bainha um coldre com uma pistola. Haruto tornou-se o ALPHA Green, Takeshi o ALPHA Black, Naomi a ALPHA Yellow, e Keiko a ALPHA Pink.
- Somos os Jacohrangers ALPHA, e vamos deter todos vocês! – novamente era Satoshi.
- ALPHA? – o indivíduo que portava o anel poderoso pareceu bastante surpreso – Não me diga que...?
- Deixem nosso mundo em paz! – Haruto gritou.
- Soldados Gama! Ataquem.
E os seres horrendos e cruéis partiram para cima dos heróis. Ainda inseguros, os Jacohrangers usaram suas pesadas e foram nocauteando os inimigos, não sem antes levarem violentos golpes. Keiko chegou a ir ao chão, precisando do apoio dos colegas para se levantar e seguir batalhando.
- Monstro Kamakon! Acabe com esses indivíduos.
E o ser bestial avançou, já levando Naomi e Haruto ao chão no primeiro ataque. Suas garras talharam parte do uniforme de batalha de Satoshi. Antes que Takeshi pudesse ferir a criatura, o monstro cuspiu uma grande quantidade de fogo. As chamas explodiram no peito do herói.
- Não podemos perder aqui! Esta é apenas nossa primeira batalha – o ALPHA Red bradou, mais para si mesmo que para seus aliados.
As cinco espadas acertaram um mesmo ponto, mas ainda assim o monstro rechaçou os ataques, não mostrando ter se abatido por aquilo. Os heróis embainharam as lâminas, sacaram as pistolas e dispararam. Kamakon explodiu e caiu, levantando-se logo em seguida e respondendo com cusparadas de fogo. Os Jacohrangers se esquivaram.
- Antes de matar vocês, preciso que me respondam algo – o indivíduo misterioso interrompeu o monstro.
- Não temos nada a dizer a você – Satoshi respondeu de chofre.
- Quem é o líder de vocês? Quem os ensinou a usar o poder ALPHA?
- Foi o Príncipe do seu povo – Haruto respondeu, sua pistola mirando fixamente no monstro Kamakon – Está satisfeito agora?
E o indivíduo ainda anônimo riu. Gargalhou. Sonoramente. Por longos minutos.
- Está me dizendo que o poder deles está vinculado ao Príncipe ALPHA, aquele que foi expulso do nosso povo por ser fraco a ponto de envergonhar nossa civilização? Acham que tendo ele como mentor vocês conseguirão defender seu planeta?
Os heróis cerraram os punhos. Keiko e Naomi guardaram na bainha suas pistolas. Estavam indecisas, confusas. Aquilo tudo continuava não sendo claro.
- Em quem devemos confiar? Em quem devemos acreditar? – Haruto perguntou a si mesmo em voz alta.
- O Príncipe ALPHA não fez nada contra o povo da Terra. Já esse miserável em nossa frente estava aprisionando pessoas, e esse monstro estava atacando gente inocente. Até que alguém prove o contrário, eles é que são os vilões.
- Tem razão! – era Haruto.
Os heróis uniram as forças e dispararam com as pistolas contra o monstro Kamakon. A criatura voou para trás, e recebeu uma violenta sequência de intermináveis disparos antes que ficasse de pé outra vez.
- Eu não esperava te ver novamente, Alteza.
A voz embargada e inesperada do indivíduo assustou os heróis, que tiraram sua atenção do monstro e passaram a contemplar a chegada do Príncipe ALPHA.
- Não precisa me chamar dessa forma, meu querido ALPHA Netsuzon.
- Não sou o “seu querido”, Príncipe. Ou devo chamar você de “traidor”?
- Chame-me do que quiser. Nada me fará voltar atrás.
- E nem nós gostaríamos que voltasse se quer saber. Nosso povo ficou muito decepcionado ao saber que o futuro monarca fugiu por um simples desejo de paz e liberdade. Isso não condiz com nosso povo, Príncipe. Devia saber disso.
- Diga o que quiser, ALPHA Netsuzon. Serão suas últimas palavras mesmo.
- Contou aos seus pupilos sobre os pingentes, meu Príncipe?
- Não lhe interessa.
- Vejo que não.
Os Jacohrangers ALPHA apenas acompanhavam, atônitos, aquele diálogo. Não entendiam algumas das coisas que eram ditas, mas esperavam que o Príncipe pudesse lhes explicar na sequência.
Supondo que vencessem aquela batalha.
- Ainda há tempo, Príncipe. Implore ao seu pai que o perdoe, e juntos conquistaremos esse planeta. Não há por que abrir mão de um futuro glorioso em troca de ideais moralistas, principalmente em defesa de povos inferiores.
- Não quero mais ouvir nada, Netsuzon.
- Eles são seres inferiores, meu Príncipe. Inferiores! Não se esqueça disso.
- Cale-se! Jacohrangers ALPHA! Derrotem, o monstro Kamakon e ALPHA Netsuzon! Agora.
- Não precisa nos dizer isso – Satoshi respondeu.
- Os problemas do povo de vocês, são de vocês – Takeshi gritou – Apenas de vocês. Não deixaremos que envolvam a Terra nisso.
As pistolas dos heróis atiraram mais algumas vezes no monstro Kamakon, que foi ao chão e se levantou com muita dificuldade. Quando olhou para seus oponentes, viu que o que o aguardava era terrível.
- Alpha Cannon! – os cinco heróis disseram em uníssono.
E dispararam um projétil com uma quantidade absurda de energia. Kamakon explodiu em milhares de pedaços. Mais soldados Gama surgiram sem que se soubesse de onde, e os heróis tornaram a combatê-los. Espadas e garras se chocaram, mas os vilões duraram muito pouco.
Logo, os ALPHA voltaram sua atenção para Netsuzon.
- Liberte imediatamente as pessoas que você aprisionou em seu anel! – Satoshi gritou.
- Estão esquecendo que o poder que estão usando tem origem no meu povo? – a resposta do inimigo foi rápida – O Príncipe contou a vocês que esse poder é limitado, temporário e que pode ser retirado pelo nosso Rei quando ele achar que deve?
Silêncio, hesitação e estupefação.
- Vejo que não ainda. Pois bem. Basta que vocês saibam que vocês só poderão lutar e resistir enquanto nós quisermos.
- Daremos um jeito de vencer mesmo sem os poderes ALPHA se for o caso – Haruto gritou em desafio, mas no fundo não tinha muita certeza daquele que afirmava.
- Espero que tenham entendido que não devem confiar cegamente no Príncipe ALPHA – Netsuzon disse – Porque ele também não confia tanto assim em vocês.
- Liberte as pessoas que você aprisionou – Keiko rosnou.
- Nunca!
Um raio saído das mãos do Príncipe ALPHA rompeu o anel mágico de Netsuzon. Uma imensa fumaça surgiu, e quando partiu, revelou, no chão, dezenas de pessoas novamente livres. Elas correram em busca de segurança.
- Nosso encontro fica adiado para um próximo momento – Netsuzon tinha um semblante de mais ódio e menos ironia – Lembrem-se, Jacohrangers: vocês só terão seus poderes enquanto nós quisermos.
- Cale-se, maldito! – Satoshi disparou contra o inimigo, mas, àquela altura, ele já tinha desparecido magicamente.
- Você nos deve mais explicações, Príncipe – era Takeshi.
- Muitas mais! – Naomi completou.
- Vamos ajudar as pessoas feridas – o Príncipe disse – Depois disso, prometo explicar tudo a vocês.
“Nossa primeira batalha. E fomos muito mal”, Satoshi pensava consigo mesmo.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS ALPHA:

Os heróis têm problemas internos. A civilização ALPHA ataca novamente. O passado de Satoshi é revelado. Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 03 – O PASSADO DE SATOSHI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário