Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 17 de agosto de 2014

EPISÓDIO 06 - TUDO OU NADA! AS PALAVRAS DO GUERREIRO

EPISÓDIO 06 – TUDO OU NADA! AS PALAVRAS DO GUERREIRO

一か八か!!! 戦士の言葉

- Precisamos conversar! – Haruto disse a Takeshi após o almoço. Todos se serviram e se alimentaram em silêncio, como se tivessem perdido a batalha que, em verdade, tinham ganhado.
A resposta foi um aceno discreto de quem não via nada demais em uma conversa com o colega. Apesar de quase nada ter sido verbalizado, havia uma tranquilidade generalizada por terem vencido a primeira batalha com o ALPHA Oh. Sem dúvidas, um importante recurso na luta contra os inimigos – fossem eles quem fossem.
O Príncipe ALPHA manteve-se calado o máximo possível e tão ausente o quanto pôde. Os demais permaneceram tímidos em seus afazeres cotidianos, embora atentos a um possível novo ataque da civilização ALPHA.
Satoshi se permitiu um descanso e adormeceu em seu quarto. Keiko trancou-se em seu aposento e ninguém soube o que ela fez. Naomi tinha saído, alegando que precisava urgentemente espairecer. Haruto e Takeshi preparavam-se para ter a tal conversa, quando a ALPHA Yellow reapareceu com certa pressa, reunindo os colegas quase que aos berros.
- O que foi, Naomi? – Satoshi tinha uma expressão assustada, típica de quem tinha sido acordado com brutalidade.
- Algum problema? – Takeshi suspirou de desânimo, antevendo encrencas.
- Sempre que puder, evite me matar de susto – Keiko ironizou.
- Desculpe, pessoal – Naomi argumentou em sua defesa – Mas vocês precisam vir comigo.
- Ok! – todos responderam quase que em uníssono, muito mais por falta de opção do que por interesse sincero.

***

- Vocês foram os escolhidos pelo Príncipe ALPHA? Hum, não parecem grande coisa.
A voz rouca vinha de um indivíduo de longos cabelos negros que empunhava uma espada quase maior que ele. Tinha um cavanhaque escuro, olhos de um negro infinito e uma capa branca esvoaçante. Sua armadura era de aço esmaltado prateado. Emanava uma aura poderosa ao seu redor.
- Quem é você? – Satoshi tomou a dianteira – Por que fez Naomi nos trazer até aqui?
- Desculpe, Satoshi. Eu não pude contar, mas... ele ameaçou destruir a cidade se eu não os trouxesse aqui.
- Maldito! – Haruto bradou.
- Vejamos se passam, ao menos, pela primeira fase do teste – o homem misterioso disse, desembainhando a lâmina que trazia consigo.
- Teste? – Takeshi não entendeu e foi o primeiro a quase ser golpeado. Por pouco, não teve seu cotovelo amputado.
- ALPHA Change! – todos disseram, revestindo-se do misterioso poder ALPHA.
Sacaram suas espadas e trocaram dezenas de golpes com o oponente, com ele tendo sempre a vantagem, independentemente de quantos heróis o atacassem ao mesmo tempo. Girava o corpo habilmente, mantendo sempre o correto ângulo de visão para identificar as estratégias dos Jacohrangers e detê-las.
O indivíduo anônimo, em dado momento, passou a golpear com mais violência, atacando mais do que defendia. Um a um, os heróis iam caindo. Tornaram a se levantar, em um claro sinal de que não desistiriam – algo que fez seu oponente sorrir com discrição. Mas não tinham forças e caíram. Haviam sido vencidos.
- Péssimo! Péssimo! Não passaram no teste – e disparou um raio violento das mãos, fazendo os heróis gritarem e voarem longe.
- Teste? – Haruto resmungou – Não diga bobagens. Somos os Jacohrangers e não precisamos disso.
– Ah, precisam sim. Se quiserem realmente salvar este mundo, precisarão provar que são poderosos. Que são dignos. Do contrário, tudo que aconteceu até agora e tudo que ainda vai acontecer será inútil.
- Não entendi nada – era Satoshi, levantando-se a muito custo – Mas independentemente de quem você seja, não vamos perder para você.
- Não vamos perder para ninguém – Haruto disse.
Os cinco se levantaram. Feridos, manquitolando, mantendo-se em pé a muito custo, mas erguidos. Não cairiam tão facilmente. Mas, se caíssem, levantar-se-iam quantas vezes fossem necessárias.
- Se conseguem ficar de pé tantas vezes, talvez sejam dignos de ouvir o que tenho a dizer. Só espero que sejam inteligentes o suficiente para a devida atenção às minhas palavras. Do contrário, será como falei: tudo será inútil.
- Diga o que tem a dizer – Keiko, a Jacohranger ALPHA, bradou.
- Preparem-se. A verdade não será fácil.

***

- O futuro da Terra depende de vocês na mesma proporção que NÃO depende. A civilização ALPHA é maligna. Tanto quanto os terráqueos, que são sabidamente gananciosos.
- Podemos confiar no Príncipe ALPHA? – Satoshi se interpôs.
- Tanto quanto podem confiar em vocês mesmos e uns nos outros.
- Isso não responde à minha pergunta.
- Não estou aqui para lhe responder nada. Mas há coisas que vocês precisam entender. Imediatamente. Ou sua Terra estará condenada.
- Então diga logo – Haruto cerrou os punhos.
- As traições virão de onde menos vocês esperarem. Estejam preparados para isso. Vocês só salvarão seu mundo se vencerem as traições. A força física não será o mais importante, acreditem se quiserem. A chave para a vitória é não esquecerem seu objetivo, que é defender seu planeta e seu povo. Nada além disso.
- Você fala em traição – era Satoshi – Refere-se ao Príncipe ALPHA?
- Refiro-me a todos, inclusive vocês mesmos, eu já disse. A traição existe quando se confia em alguém, e a pessoa decepciona você. Confia no Príncipe ALPHA, herói vermelho?
Houve um silêncio e uma troca de olhares constrangedora. No fundo, todos queriam saber o que os outros pensavam.
- O mais importante vem agora. Vocês não podem depender do poder ALPHA. E sabem disso. Há outra fonte de poder. Definitivamente, esse poder é a última esperança de vocês e de seu planeta. São os talismãs lendários.
- Talismãs lendários? – era Naomi.
- São cinco, e com eles a Terra será salva. Com alguns deles, seu planeta tem alguma chance. Sem nenhum, a humanidade estará condenada. Quando tiverem o primeiro, que deve ser a preocupação de vocês, poderão encontrar os outros, já que os talismãs se atraem uns aos outros.
De repente, o Príncipe ALPHA. Chegou usando suas habilidades, sem ser notado. Seu semblante era sério, cenho franzido, punho cerrado.
- Netsuzon está sequestrando pessoas em uma cidade próxima, há uns vinte quilômetros daqui. Ele quer escravos. Vocês precisam ir detê-lo imediatamente.
O Príncipe ALPHA e o homem misterioso se entreolharam. O ódio que havia entre eles era quase palpável. Era nítido que já se conheciam. Mas nada diziam.
- Não ouviram, Jacohrangers? – o Príncipe gritou – Há pessoas em perigo!
- O primeiro talismã – o homem misterioso atalhou – está aqui comigo. Eu os desafio a tirarem-no de mim à força e assim provarem que são capazes de proteger seu planeta. As pessoas sequestradas vocês poderão resgatar depois, já que os sequestradores não pretendem matá-las.
Todos se entreolharam.
- Eu vou ficar e combater este homem – Satoshi disse – Não podemos depender do poder ALPHA.
- Não sabemos se podemos acreditar nele! – Naomi, a ALPHA Yellow contra-argurmentou.
- Não sabemos se podemos confiar em ninguém – Satoshi devolveu.
- Já lhes alertei sobre traições – o homem disse – Que fique bem claro que também não sou totalmente confiável.
- Eu ficarei com Satoshi. Nós dois vamos conseguir o primeiro talismã. Vocês devem partir e deter Netsuzon – era Keiko.
E a batalha começou.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS:

Divididos, os heróis travam terríveis batalhas. Serão capazes de vencer? Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 07 – O PODER DESCONHECIDO DO TALISMÃ

Nenhum comentário:

Postar um comentário