Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 31 de agosto de 2014

EPISÓDIO 08 - PROTEJAM A LIBERDADE DO POVO DA TERRA

EPISÓDIO 08 – PROTEJAM A LIBERDADE DO POVO DA TERRA

地球人の自由を守って

- Acho que já ficou claro que esse poder é o poder que precisamos – Satoshi dizia, com dificuldades – Já podemos parar de fingir estarmos sendo atingidos por ele.
- O quê?
Satoshi e Keiko levantaram-se. Lentamente, um tanto quanto feridos e abalados pelo poder do talismã. Mas não o bastante para serem subjugados. Ainda tinham condições de seguir lutando.
- Não dependeremos mais do Príncipe ALPHA.
- Não, Satoshi – Keiko sorriu – Protegeremos a Terra com nossas próprias mãos. Entregue-nos o talismã. Já que não quer dizer seu nome, entregue-nos seu talismã.
- Neste momento, Netsuzon está capturando mais e mais terráqueos. Neste momento, mais e mais integrantes da família real da civilização ALPHA se aproximam da Terra. Neste momento, mais do que em qualquer outro, seu planeta corre perigo.
- Nada que não saibamos! – Satoshi rebateu de chofre.
- Vou lhes mostrar.
Um brilho misterioso surgiu. Os dois Jacohrangers ALPHA tiveram as visões ofuscadas, mas não houve tempo para cobrir os olhos. Sem que pudessem evitar, foram aprisionados em uma misteriosa alucinação mágica.

***

Só podiam ver, e o que viam assustava. Gritavam, se debatiam praguejavam contra as cenas, contra a vilania, choravam pelas vítimas, mas os corpos não respondiam. A força de vontade ali não tinha valor – não havia como impedir aquilo, não havia formas de acabar com a injustiça.
Castelos que faziam arranha-céus parecerem pequenos se acumulavam lado a lado, revestido de ouro e brilhantes. Um trono gigantesco, feito do que de mais luxuoso existia no universo abrigava alguém. Sob as sombras das muralhas dos palácios, famílias, povos acorrentados aos milhares carregavam materiais de construção sob açoites ferozes. Os que caíam ou se cansavam eram punidos com violência mortal. O som dos estalos só se comparava à cacofonia de gritos e choro não contido.
Nobres alienígenas, sentados em seus assentos eram abanados por plumas e eram servidos em suas mais fúteis vaidades. Havia um coro de escravas seminuas em reverência incessante a seus senhores, adorando-os de diversas formas.
Rebeldes eram enforcados, e aquilo parecia absolutamente corriqueiro. Havia um respeito infinito mesclado ao medo por parte dos subjugados. Os senhores caminhavam sob o tapete vermelho do sangue dos servos chicoteados, enquanto palácios e maravilhas arquitetônicas eram erigias em glória aos conquistadores.
Havia lamentos de fome recebidos com desprezo por parte dos que detinham o poder, e havia também o desespero daqueles que eram castigados por terem manifestado a fome – deviam sofrer em silêncio, aceitando com humildade a condição de escravos.
Aquela era a Terra – ou seria a terra se a civilização ALPHA vencesse. Satoshi e Keiko sabiam. Não que tivessem dúvidas, mas agora ficava claro que a derrota não era uma possibilidade aceitável. Sob nenhuma circunstância.
Voltaram ao normal.
- Entregarei o primeiro talismã a vocês – o homem disse – Até por isso não significar muito, já que precisarão encontrar os outros por si mesmos. Mas espero que tenham entendido o que espera por seu planeta se não unirem suas forças. Ou acham que não sei que cada um de vocês têm seus próprios objetivos?
O ALPHA Red e a ALPHA Pink se olharam.
- Defender seu planeta deve ser a prioridade de vocês. E antes que me perguntem, meu nome é Hereuz.
Entregou o talismã a Keiko e desapareceu.

***

Haruto e Takeshi uma manobra de ataque que consistia em um movimento sincronizado, que reduzia as possibilidades de defesa do inimigo, e aumentava o estrago produzido. Naomi disparou com sua pistola, aproveitando-se da fragilidade do monstro ferido, causando-lhe mais dano.
Vieram mais e mais ataques, com Tsuragoron sendo golpeado e Garagon observando um pouco mais distante. As espadas rasgaram, os lasers destruíram, e logo o monstro maligno estava no chão.
- ALPHA Cannon! – todos gritaram em uníssono.
Tsuragoron explodiu. Garagon apenas afastou-se, voltando-se até onde Netsuzon observava a batalha. O monstro derrotado renasceu com um corpanzil de mais de cinquenta metros de altura, não restando aos Jacohrangers outra escolha a não ser combatê-lo novamente.
As máquinas de batalha ALPHA chegaram, e logo os Jacohranger entraram dentro delas. Os veículos operados por Satoshi e Keiko moviam-se automaticamente, como uma bem-vinda opção para o caso da ausência deles. Infelizmente, aquilo reduzia potencialmente o poder de combate das máquinas.
- ALPHA Gattai ! – todos gritaram, e logo o ALPHA Oh estava formado.
O Laser ALPHA e o Míssil ALPHA enfraqueceram Tsuragoron, que quase foi ao chão.
- Maldito, Netsuzon – disse Haruto, ao ver que o vilão seguia aprisionando mais e mais pessoas.
- Não se desconcentre – Takeshi gritou.
O ALPHA Robô seguiu disparando e esmurrando o monstro inimigo. A criatura foi ao chão duas vezes, mas se levantou em seguida. Todas as tentativas de contra-ataque do inimigo falharam.
- Hora do golpe final! – ele gritaram.
- ALPHA Crush! – Haruto desferiu o golpe final, fazendo Tsuragoron explodir de forma definitiva.

***

Algum tipo de força mágica misteriosa ou algo do gênero. O fato é que os Jacohrangers ALPHA foram repelidos daquele lugar, e encontraram uma espécie de barreira invisível que não conseguiam transpor quando tentaram voltar. Apesar de todos os seus esforços, não havia como acessarem aquela área.
Aquelas pessoas permaneceriam presas e escravizadas por algum tempo. A frustração tomava conta dos três, quando Satoshi e Keiko chegaram até eles.
- Conseguimos o primeiro talismã – o ALPHA Red disse.
- Isso é ótimo – Naomi sorriu – Talvez com o poder dele possamos quebrar essa barreira.
- Barreira? – Keiko não sabia a que se referiam.
Os cinco conversaram brevemente sobre os últimos acontecimentos. Inteirados de tudo, poderiam finalmente decidir o que fazer.
- A prioridade é salvar aquelas pessoas e destruir Netsuzon! – Satoshi disse.
- Se possível, também destruir a tal “capital” que eles pretendem construir – Haruto complementou.
“Vocês devem voltar.”.
A mensagem telepática vinha do Príncipe ALPHA.
“Precisamos discutir algo importante. É urgente.”.
Satoshi cerrou os punhos. Takeshi hesitou, Keiko balançou a cabeça em negativa, mas só Naomi se atreveu a responder.
- Não podemos. Precisamos ir salvar as pessoas que são mantidas como escravas por Netsuzon.
- Se não vierem logo, mais pessoas serão escravizadas. Precisam vir aqui primeiro, ou não terão forças para salvar ninguém.
- Podemos nos dividir! – era Haruto – Metade vai conversar com o Príncipe, e a outra metade...
- Não, não podemos! Satoshi interrompeu.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS:

Os heróis não se entendem e discutem. Garagon ataca a cidade, destruindo instalações militares. Alguns segredos dos Jacohrangers são revelados, e muitos outros são escondidos. Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 09 – A DESUNIÃO DOS JACOHRANGERS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário