Jacohrangers

Jacohrangers

sábado, 24 de janeiro de 2015

EPISÓDIO 10 - O ÚLTIMO DIA DO ALPHA OH!

EPISÓDIO 10 – O ÚLTIMO DIA DO ALPHA OH

アルファ王の最期の日

O ALPHA Crush despedaçou e destruiu dois dos quatro monstros. Os demais seguiram disparando à distância, ganhando a companhia de estranhos canhões posicionados em locais estratégicos da cidade que se erguia. Explosões em profusão foram atingindo o ALPHA Oh, que se viu obrigado a recuar algumas dezenas de metros para não ser destruído.
- Há alguns recursos que ainda não usamos – era Haruto – Agora é a hora.
- Parece que andou estudando o ALPHA Oh nas horas vagas, meu nobre – Takeshi disse.
- É sempre bom conhecer o limite das nossas forças.
O ALPHA Oh alterou-se para um novo modo de batalha, com asas, que lhe permitia uma maior variedade de movimentos. Podia planar e golpear com as próprias asas também. Posicionado acima do inimigo, também disparava um raio poderoso de seus pés. As mãos que antes seguravam uma espada davam lugar a garras afiadas. Dos olhos, um tiro de energia que jamais errava seu alvo.
Eram os Jacohrangers ALPHA mostrando que Brazilian Tokyo e toda a Terra não se renderiam.
- Parecem muito confiantes – Netsuzon balançou a cabeça – Idiotas!
Vindas não se sabe de onde, e trazidas aparentemente por um simples estalo de dedos, surgiram dezenas de pequenas naves, colorindo o horizonte com seu verde-escuro opressor. Imediatamente, abriram fogo contra o ALPHA Oh.
O robô dos heróis ainda recuava, quando os dois monstros ainda restantes vieram em direção a eles. E começaram a golpear.
Não foi possível manter-se voando, pois os tiros vinham de todas as direções. Pelo chão, os golpes ferozes dos inimigos eram rápidos demais para serem bloqueados ou aparados. O ALPHA Oh recebeu um grande número de ataques, até ir ao chão.
- Não funcionou – era Naomi, ferida com o impacto da queda do robô.
- Estamos nos esquivando muito e atacando pouco – Haruto disse.
- O problema é que...
E a fala de Takeshi foi interrompida por mais explosões violentas – mesmo caído o ALPHA Oh era alvo de muitos ataques. Levantou-se já mudando para o modo de batalha habitual, disparando o Míssil ALPHA e pulverizando parte das naves que o circundava.
Um dos monstros estocou com suas garras, quase perfurando o robô e atingindo a cabine interna onde os Jacohrangers ficavam. O ALPHA Oh se desvencilhou do ataque inimigo, golpeando com a Espada ALPHA.
- Vamos com o que realmente interessa – Haruto tinha pressa – ALPHA Crush.
O golpe foi efetuado, mas a impressão era que não com toda a força habitual. Um dos monstros caiu destruído, porém a força do golpe teria que ter sido suficiente para acabar com o outro inimigo.
E as naves restantes seguiam disparando, bem como canhões próximos à cidade se erguia.
- Acho que já ficou claro que não podem vencer, não acham? – Netsuzon zombou.
- Se Satoshi e Keiko estivessem aqui, talvez tivéssemos mais estabilidade – Takeshi disse.
- Não podemos depender deles – foi a resposta enfurecida de Haruto.
Tentaram o ALPHA Crush mais uma vez, mas a energia visivelmente tinha acabado. O monstro que restava golpeou o ALPHA Oh, e o segurou de maneira a imobilizá-lo. As naves que infestavam os céus cinzentos posicionaram-se de forma a disparar incessantemente contra o robô indefeso.
- Deste jeito, vamos perder! – Naomi gritou.
- Não me diga o óbvio – Haruto gritou.
As explosões que surgiram vieram de outras direções. Eram o ALPHA Red e a ALPHA Pink disparando com suas pistolas – que se mostravam estranhamente mais poderosas que o normal.

***

As naves foram destroçadas, restando apenas um monstro. Mas, àquela altura, o ALPHA Oh já estava no chão, bastante danificado. ALPHA Green, ALPHA Black e ALPHA Yellow se encontraram muito feridos dentre dele.
Então, Satoshi e Keiko chegaram. Ingressaram no robô, assumindo os controles e tratando de reerguê-lo e de golpear o inimigo.
- Não acabou ainda, miserável! – o ALPHA Red bradou desafiadoramente.
Os outros estavam enfraquecidos demais para perceber, mas era óbvio que Satoshi estava, de alguma forma, imbuindo o poder de seu talismã no robô. Se era realmente aquilo, o talismã tinha um poder incrível, pois logo o ALPHA Oh parecia totalmente em condições de batalhar.
O Raio ALPHA foi disparado com grande intensidade, levando o monstro ao chão, em meio a fortes explosões. Antes que a criatura se levantasse, veio a espada do robô talhando seu corpanzil alienígena. E mais uma rajada do Raio ALPHA.
- Vamos ver quanto tempo ainda aguentará? – Satoshi praticamente rugiu.
Netsuzon, do local que observava, franziu ligeiramente o cenho. Sobrancelhas arqueadas em claro sinal de irritação, abandonou a postura de espectador passivo e decidiu agir. Deixou de lado a supervisão da construção da capital que se erguia, e partiu para a luta.
Através de algum subterfúgio arcano próprio dele, tornou-se gigante, superando a marca de cinquenta metros de altura, alto o bastante para rivalizar com o ALPHA Oh.
- ALPHA Crush! – o robô dos Jacohrangers destruía o último monstro.
- Agora, lutarão comigo – Netsuzon disse.
Todos os Jacohrangers sentiram um calafrio.

***

- Não temos medo de você! – Haruto gritou.
- Calem-se e morram!
O corpo de Netsuzon tinha ganhado aspecto monstruoso, quase que simiesco, abandonando toda a humanidade que aparentava ter em sua forma normal. Seus imensos braços desferiram um soco violento que rachou o Escudo ALPHA. Disparou energia de suas mãos, levando o ALPHA Oh a nocaute.
- Eu lhes disse que deviam recuar! – o Príncipe ALPHA berrou a eles telepaticamente.
- Agora é tarde para lamentações! – Takeshi respondeu gritando.
- Keiko, você sabe o que fazer, não sabe? – Satoshi perguntou.
O ALPHA Red referia-se, naturalmente, ao uso do segundo talismã. Ele tinha imbuído o ALPHA Oh com o poder do primeiro talismã, aquele que lhe pertencia. Esperava que a ALPHA Pink fizesse o mesmo. Aquela parecia ser a única esperança de vitória. Netsuzon era poderoso demais.
- Não sei do que está falando, Satoshi! – foi a resposta da ALPHA Pink – Mas não podemos desistir.
O ALPHA Red se contorceu de ódio em silêncio. Ficava claro o que sua colega pretendia – se é que podia chama-la de colega.
- Hora de acabar com isso. Tenho uma cidade a erguer.
Netsuzon criou uma quantidade de energia absurda e a manipulou em suas garras imensas e sanguinárias. Os Jacohrangers prepararam o ALPHA Crush com a energia que lhes restava. Gritaram uns com os outros, em busca de motivação e coragem. Netsuzon deu um passo à frente, o ALPHA Oh fez o mesmo.
As energias colidiram em uma liberação de energia quase que apocalíptica. A explosão foi gigantesca, felizmente não atingindo nenhuma região povoada de Brazilian Tokyo. A poeira baixou. Foi possível ver o ALPHA Oh completamente destruído, destroçado, danificado além de qualquer possibilidade de reparo.
E os Jacohrangers ALPHA encontravam-se atirados ao chão, destransformados, ensanguentados, desacordados e muito próximos da morte. Foram longos minutos nos quais nenhum deles se mexeu, até que o Príncipe ALPHA surgiu para verificar a gravidade dos ferimentos deles.

NO PRÓXIMO CAPÍTULO DOS JACOHRANGERS:

Um monstro enviado por Netsuzon ameaça destruir Brazilian Tokyo se a cidade não se render. Os Jacohrangers não têm como combater essa ameaça. O Príncipe ALPHA faz revelações que podem mudar tudo. Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 11 – ALIADO OU INIMIGO?

Nenhum comentário:

Postar um comentário