Jacohrangers

Jacohrangers

sábado, 7 de fevereiro de 2015

EPISÓDIO 12 - POVO DA TERRA VS. JACOHRANGERS

EPISÓDIO 12 – POVO DA TERRA VS. JACOHRANGERS

地球のみんな 対 ジャコレンジャー

A destruição da área externa do quartel-general dos Jacohrangers estava quase consumada. Naturalmente, toda a infraestrutura da base de operações se encontrava no subsolo, mas não havia certezas sobre quanto tempo mais todo aquele lugar resistiria. Os heróis lutavam bravamente, contando inclusive com o auxílio do Príncipe ALPHA.
Os monstros que eles combatiam eram poderosos, porém não eram os únicos inimigos. Havia centenas de soldados Gama, caindo aos poucos, embora continuassem sendo suficientemente numerosos para incomodar. Contudo, o problema principal não era aquele. Havia também humanos. Dezenas.
- Não podemos machucá-los – Satoshi gritou.
- Já sabemos disso – Haruto respondeu.
Um olhar mais atento revelou que aqueles seres humanos não estavam dominados de nenhuma forma pelo Império ALPHA. Eles atacavam os Jacohrangers por vontade própria. Realmente queriam a destruição dos heróis.
- Parem! – Naomi gritou – Por que estão nos atacando? Os inimigos de vocês não somos nós!
- Eles não parecem muito dispostos a conversar – Takeshi gritou.
Os soldados Gama iam caindo, combatidos particularmente por Keiko e Naomi. Satoshi e o Príncipe ALPHA enfrentavam os dois monstros. Takeshi e Haruto tentavam conter a multidão de humanos enfurecidos. Não podiam atacá-los. Só lhes restava resistir.
- Vamos ter que fugir – era o Príncipe ALPHA.
- Nossa base será destruída – gritou Satoshi, no momento em que recebia um ataque violento.
- Ou fazemos isso, ou teremos que machucar essas pessoas. O que você prefere? – o Príncipe também tinha sido severamente golpeado.
- Ele tem razão, Satoshi! – Haruto gritou – Não há nada em nossa base que não possa ser perdido. Já perdemos o ALPHA Oh que era o principal.
Os soldados Gama caíram, mas a multidão enfurecida começou a atirar pedras contra os heróis, que optaram por pular os altos muros, usando de sua agilidade para assim se afastar da aglomeração. Satoshi e o Príncipe ALPHA seguiram lutando com os monstros e recebendo os ataques das pessoas.
O ALPHA Red e o Príncipe também saltaram, abandonando a base à própria sorte. Vendo que não poderiam alcançá-los, as pessoas ingressaram nas dependências do quartel-general. Em poucos minutos, tudo foi depredado. A destruição foi finalizada com o local inteiro sendo incinerado.
- Vamos acabar logo com esses dois! – o ALPHA Green gritou.
Os cinco heróis e seu mestre dispararam e atacaram em uníssono, em uma sequência de golpes bastante violenta. Os seres malignos foram ao chão, levantando-se bastante feridos e ensanguentados. Cuspiram fogo e efetuaram lançamentos de energia destrutiva. Os Jacohrangers rechaçaram as investidas inimigas e se puseram a preparar o golpe final.
- Jacoh Cannon! – Satoshi gritou.
- Espere! – era Takeshi.
- O que foi? – Naomi perguntou.
- Como podemos ter certeza que eles não vão reviver em tamanho gigante depois que os destruirmos? – Takeshi disse – Não temos mais o ALPHA Oh, lembrem-se disso.
- Não se preocupe – era o Príncipe ALPHA – Eu cuido disso.
- Então vamos! – Satoshi gritou – ALPHA Cannon.
Todos dispararam com todas as suas forças. A explosão destruiu instantaneamente os inimigos. Antes que pudessem se reerguer em tamanho imenso, o Príncipe ALPHA fez um gesto com as mãos, liberando uma estranha energia psíquica sobre as cinzas das criaturas. O que quer que fosse aquilo, funcionou.
Antes que os Jacohrangers pudessem pensar no que fazer, viram a multidão ensandecida saindo de sua base já destruída e vindo atacá-los. Quando cogitaram fugir para a outra direção, notaram que havia mais dezenas de pessoas vindo para agredi-los por lá. Não havia como evitar um confronto.
A Terra que eles juraram proteger queria destruí-los.

***

Usando suas grandes agilidades, os heróis foram fazendo o possível para evitar qualquer encontro com a multidão que queria matá-los. Era possível ouvir gritos diversos vindos das pessoas que os perseguiam.
- Por sua culpa, não temos água.
- Vocês são os culpados de não termos mais comida.
- Onde vocês estavam quando aqueles monstros mataram o meu irmão?
- Sumam da nossa cidade!
- Vocês são os culpados de tudo isso.
- Brazilian Tokyo não precisa de vocês.
Os Jacohrangers fugiam sem saber ao certo como lidar com aquilo. Haveria alguma forma de fazer as pessoas entenderem que a culpa por tudo aquilo, definitivamente, não era deles?
- Não há mais tempo a perder – o Príncipe ALPHA disse – Você vem comigo.
E agarrou Keiko, a ALPHA Pink, voando com ela em direção a algum local distante. Os demais não entenderam, mas estavam sendo apedrejados e xingados de tal forma que não havia como se concentrar em qualquer coisa além de se proteger.

***

Os Jacohrangers ALPHA sofreram mais xingamentos e tentaram se afastar. Muita coisa foi ameaçada contra eles, ainda que nada capaz de feri-los. Ao fugirem da turba enfurecida, e ao recordarem que sua base de operações havia sido destruída, chegaram à triste conclusão que passaram as últimas horas tentando evitar...
Não tinham para onde ir.
A capital do novo império ALPHA se ergueria à custa do trabalho escravo da população rendida, e o restante morreria de fome ou sede, não sem antes assassinar os heróis para tentarem não serem eles os assassinados.
- Eu tenho o poder do primeiro talismã – Satoshi disse – Pode não ser o suficiente para vencermos Netsuzon, mas pelo menos é alguma coisa.
- E se ele ficar gigante? – Takeshi perguntou.
- Bem, daí não sei. Mas ele não vai querer destruir a cidade que ele está construindo. Por isso, talvez uma solução fosse enfrentarmos ele lá dentro.
- A Keiko está com o segundo talismã, não está? – Haruto perguntou – Fiquei com essa impressão desde que vocês chegaram para nos ajudar no ALPHA Oh.
- Será por isso que o Príncipe ALPHA a levou para longe...? – Satoshi se perguntou – Será que ele... pretende roubar o talismã dela? Talvez ele não queira que tenhamos outra fonte de poder...
- Satoshi, não temos como ter certeza de nada disso – Naomi falou.
O ALPHA Red saiu em desabalada carreira atrás de onde acreditava que os dois estariam. Aparentemente, ele era capaz de sentir onde Keiko estava pela conexão entre os talismãs. Naomi, Haruto e Takeshi o seguiram.
Em menos de meia hora, em um local suficientemente afastado da cidade onde não seriam perseguidos por nenhuma multidão, Satoshi parou, como se tivesse localizado o Príncipe ALPHA e Keiko. Girou o olhar em várias direções, e acabou correndo em direção a um terreno baldio.
- Miserável.
Lá, os quatro Jacohrangers os encontraram. Keiko estava desmaiada sobre uma poça de sangue – o seu sangue. Príncipe ALPHA tinha um semblante pétreo. Imperscrutável. As mãos sujas de sangue tiravam qualquer dúvida – embora não houvesse nenhuma. Houve uma troca de olhares silenciosa e repleta de ódio.
Keiko parecia não respirar mais.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS:

Os Jacohrangers lutam contra o Príncipe ALPHA. Netsuzon ameaça matar quem não se render, e lança um ataque à cidade, para apressar a rendição do povo de Brazilian Tokyo. Não percam no próximo domingo:


EPISÓDIO 13 – CONTAGEM REGRESSIVA PARA A DEVASTAÇÃO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário