Jacohrangers

Jacohrangers

domingo, 17 de maio de 2015

EPISÓDIO 25 - O DESTINO É A DESTRUIÇÃO

EPISÓDIO 25 – A DESTINO É A DESTRUIÇÃO

運命は壊滅

A poeira baixou. O Príncipe ALPHA estava incrivelmente ferido. O poder do Jacohranger azul era muito impressionante. Os outros heróis não podiam ser vistos – seus corpos violentamente arremessados a centenas de metros dali.
O guerreiro revoltado não tinha forças para se transformar de novo, mas caminhou sem hesitar em direção ao monarca. Só era capaz de manter a espada em suas mãos, provavelmente não poderia usá-la para um ataque. Mas arrastava-se, a lâmina preparada, o ódio que sentia pelo Príncipe ALPHA falando mais alto que tudo.
- Se vai me matar, faça isso de uma vez antes que eu mate você primeiro – ele disse, ciente de que o monarca ainda tinha habilidades de combate bem superiores às suas.
- Já disse que as coisas não precisam ser desta forma, Aleph! Você está me atacando porque quer. Não sou seu inimigo – o monarca bradou.
Pelo menos, não mais.
- Vocês não precisam ouvir esta conversa – ele repetiu aos Jacohrangers, ao vê-los se aproximando feridos.
- Tem algo a esconder? – Satoshi perguntou desafiadoramente.
- Fomos atacados por alguém que primeiro deveria ser nosso inimigo, e depois devia ser nosso aliado – Takeshi disse – Acho que merecemos no mínimo uma explicação.
Keiko parecia mais ferida que os demais, indo ao chão enquanto os outros discutiam. Naomi a amparou, e Satoshi abandonou o diálogo tenso para acudir a colega. Parecia mais preocupado que os demais.
- O nome dele é Aleph! – o Príncipe ALPHA começou – Seu planeta foi destruído pelo Império ALPHA. Isso é tudo que vocês precisam saber, embora eu ache que não há nada de inesperado nisso.
- Faltou dizer que... no dia do ataque... – o Jacohranger blue tinha dificuldades em falar – No dia do ataque que lançaram contra o meu planeta...
O Príncipe ALPHA mirou um raio na cabeça de Aleph. Parecia disposto a matá-lo para que algum segredo se mantivesse oculto. Mas Satoshi, mesmo sangrando e mancando, foi rápido o bastante para rechaçar o ataque. Parecia muito interessado naquela história.
- Ele vai contar, Príncipe – o ALPHA Red cerrou os punhos.
- Sim! – era Haruto, colocando-se ao lado de Satoshi – Ele vai contar!

***

Quando meu planeta foi atacado, aquele monstro a quem vocês chamavam de “terceiro deus maldito” era parte do Império ALPHA. Foi um dos comandantes daquela ofensiva que destruiu toda a civilização do meu planeta.
Embora fosse hábito desses malditos apenas escravizar povos, no nosso caso foi diferente. Eles sabiam que minha raça era formada por seres dotados de grandes poderes. Viam em nós uma ameaça. Temiam que, se nos escravizassem, pudéssemos nos rebelar. Tínhamos poder para isso. Por isso escolheram nos aniquilar completamente.
Aquele comandante foi o assassino dos meus pais e irmãos. Todos eles eram muito mais poderosos que eu, então depois de vê-los morrer nas mãos daquele desgraçado, eu tive a certeza que não poderia vencê-lo.
Foi quando apareceu o Imperador ALPHA.

***

- Vocês dois, portadores do quarto e do quinto talismã... Chegou a hora de destruírem os Jacohrangers. Iniciem a operação.

***

Ele não deixou o comandante me matar. Disse que seria muito melhor se eu sobrevivesse, pois o desespero que se acumulava dentro de mim iria me transformar em um monstro incontrolável que, um dia, poderia ser útil ao Império ALPHA.
O comandante não aceitou e, surpreendentemente, lutou contra o Imperador ALPHA. Foi obviamente destruído em poucos minutos, não sem amaldiçoar o Imperador. Sua alma foi aprisionada e unida a outras, almas que eles aparentemente já tinham sob o poder deles, formando aquilo que hoje vocês conhecem como um “deus maldito”.
Fui levado, e tive minha alma extraída de meu corpo, e colocada de novo – ou, ao menos, foi o que me contaram. Junto à minha alma, muitas outras foram colocadas. Meu corpo poderoso virou um receptáculo de espíritos em desespero, um amontoado de almas enlouquecidas.
E eu me tornei aquilo que vocês chamam de “deus maldito”.
Eis por que eu quis destruir aquele desgraçado. Mas vocês o fizeram antes de mim. E vão pagar com suas vidas por isso. Preparem-se, Jacohrangers.

***

 - Sua transformação em Jacohranger... – Haruto não tinha entendido – Como isso foi possível?
- É parte dos poderes do Príncipe ALPHA. Ele tem a capacidade de conceder esses poderes. Assim como fez com vocês.
- O que significa que ele também pode tirar esses poderes de você ou de nós, certo? – Satoshi questionou.
- Sim – Aleph pareceu reunir forças para lutar novamente – Mas isso não faz diferença, pois agora eu matarei tanto ele quanto vocês. Mas antes...
- Já chega! – o Príncipe ALPHA se interpôs – O que está feito, está feito. Não há como voltar atrás. Vamos tentar construir um futuro melhor. É o que está ao nosso alcance. Deve ter notado que estou combatendo meu próprio Império e meu próprio pai para impedir que novas atrocidades aconteçam.
- Seu pai... – O Jacohranger Blue sorriu um sorriso de profundo desprezo – Agora que mencionou, acho que não contei a eles a parte mais importante desta história.
- Basta, Aleph! – o Príncipe disparou contra ele, mas Satoshi e Haruto rebateram o ataque.
Houve um momento de silêncio tenso. Olhares frios, respirações descompassadas. O que o Jacohranger Blue tinha a contar sobre o demoníaco Imperador ALPHA? Haveria algo ainda terrível naquela história?
- O comandante daquele ataque, antes de morrer amaldiçoou o Imperador. Não em um sentido figurado. Ele não o amaldiçoou com palavras. Ele realmente lançou uma maldição misteriosa. Algo que está consumindo a vida do Imperador. É isso que o Príncipe não quer que vocês saibam, Jacohrangers. O Imperador ALPHA vai morrer em poucos dias. Mas isso ainda não é tudo.
O Príncipe ALPHA virou as costas e saiu. Em um instante, já não estava mais lá.

***

- O Imperador ALPHA vai morrer – Aleph estava muito próximo de concluir seu relato aterrador – Mas a questão é a forma como ele vai morrer. Ele vai ser consumido de maneira a gerar uma explosão capaz de devastar o Sistema Solar. Mais que isso até, por isso ele veio à Terra. Por isso ele trouxe os tais deuses malditos. Para destruir tudo. Como ele sabe que morrerá, como ele sabe que não terá a Terra sob seu controle, quer destruí-la. O Imperador não aceita a ideia da existência de nada que não esteja sob seu domínio.
- Provavelmente, Netsuzon não sabia disso – era Keiko – Por isso ele chegou querendo conquistar o planeta. Mas agora a ideia do Império é apenas destruir.
- Isso eu não sei – o Jacohranger Blue continuou – Só sei que o Príncipe ALPHA veio a este planeta para se sentir menos culpado. A destruição da Terra, de parte desta galáxia e, mais cedo ou mais tarde, de todo o universo, é algo inevitável. Ele está mentindo para si mesmo que está tentando proteger este mundo para se sentir menos culpado. Mas, no fundo, sabe que é inútil.
- Está dizendo que...?  - Takeshi disse.
- Vocês também precisam aceitar isso. O destino deste mundo é a destruição. Parem de lutar inutilmente.

NO PRÓXIMO EPISÓDIO DE JACOHRANGERS:

Satoshi tenta começar a conversa derradeira com o Príncipe ALPHA. Dois indivíduos misteriosos atacam os outros Jacohrangers. O Imperador ALPHA começa a mostrar sinais de perturbação. Quanto tempo restará para o planeta Terra? Não percam:


EPISÓDIO 26 – ENQUANTO HOUVER ESPERANÇA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário