Jacohrangers

Jacohrangers

sábado, 18 de julho de 2015

EPISÓDIO 29 - O COMEÇO DO FIM DA VIDA NA TERRA

EPISÓDIO 29 – O COMEÇO DO FIM DA VIDA NA TERRA

地球の命の終わりの始まり

- Subterfúgios até quando, Príncipe? – Aleph ergueu a voz – Diga logo qual o objetivo de seu pai! Ou terei que lhe fazer falar à força?
Por um momento, o monarca pareceu estar prestando atenção em outra coisa. Só então voltou de algo que parecia uma espécie de transe, e respondeu ao ALPHA Blue. Sua voz tinha um tom de profunda perturbação.
- Ele mesmo vai lhe responder isso.
O Imperador chegava ali. Levado por magia poderosa, o invasor postou-se diante do filho e de Aleph. Estava visivelmente enfraquecido, mas nem por isso menos confiante. O ALPHA Blue, definitivamente, não esperava por aquilo. Reencontrar seu inimigo mais odiado frente a frente em tão pouco tempo o pegou desprevenido.
- Que isso sirva para mostrar que vocês podem fugir, mas não por muito tempo. Se eu realmente quisesse destruir você – o Imperador olhou para Aleph – força alguma no universo seria capaz de impedir.
- Não pense que me assusta! – o guerreiro de traje azul disparou contra o vilão, tendo seu ataque refletido sem causar nenhum dano.
- Será que não há nada que eu possa fazer para evitar que vocês lutem? – o Príncipe gritou.
- Conte a ele, meu filho. Conte a seu amiguinho vingativo o motivo pelo qual este planeta ainda vive. Conte mais. Conte o que vai acontecer com este mundo, conte o que já está acontecendo. Conte de que forma planejo levar todo o Sistema Solar par ao inferno junto comigo quando eu morrer.
- Seu... desgraçado!
- Meu pai não irá morrer em uma explosão - o Príncipe começou a explicar – Ele vai morrer quando toda sua força vital abandonar seu corpo, dentro de alguns dias. Essa força vital é uma energia negativa terrivelmente intensa, que está começando a acabar com a vida na Terra. Primeiro serão os vegetais, depois os animais.
- Mesmo que os seres humanos não morram em um primeiro momento – o Imperador complementou – Vão acabar morrendo de fome.
- Essa energia negativa é tão intensa, que vai atingir outros planetas do Sistema Solar e além, e desencadear em todos eles um processo parecido. Outros sistemas estelares talvez também sejam afetados.
- Será o fim de toda a vida nesta parte da galáxia – o Imperador complementou – Lamento não poder destruir a galáxia inteira, mas tenho que isso vai acabar acontecendo mais cedo ou mais tarde.
- Por que faz isso? – havia nojo na voz de Aleph.
- A vida em todo o universo só tem sentido se eu for o senhor de tudo e de todos. Já que vou morrer, todos devem padecer junto.
Aleph virou as costas e começou a caminhar.
- Vai fugir de mim? – o Imperador bradou em tom de desafio – Achei que quisesse me destruir mais que qualquer outra coisa.
- Não tenho poder para fazer isso agora. Mas vou dar um jeito de acabar com você. Pode levar algum tempo, alguns dias. Mas antes que você morra devido a isso que corrói seu corpo, eu mesmo porei um fim à sua existência maldita. E farei o possível para salvar as vidas destes e de todos os demais planetas. Não é justo que eles paguem pela sua crueldade.
E tornou a se virar.
- Vai ajudar os Jacohrangers? – era o Príncipe quem perguntava.
- Sim! No fim, acho que estamos todos do mesmo lado.
E O ALPHA Blue partiu atrás dos outros heróis.

***

Raios misteriosos saíram do quinto deus maldito, indo encontrar-se com os corpos de suas antigas vítimas. Houve um momento de apreensão e gritos de incerteza. E então, surpresa...
Os heróis e as pessoas inocentes tinham recuperado seus sentidos.
- Por que fez isso? – Satoshi inquiriu, imaginando se tratar de algum tipo de truque perigoso.
- Para mostrar que não preciso estar em vantagem para ganhar de vocês. Venham lutar, Jacohrangers!
- Espere!
A voz era de Aleph. O ALPHA Blue. Agora seriam seis Jacohrangers contra o deus maldito.
Da tromba do inimigo saíram rajas explosivas, dispersando os heróis. Mais e mais projéteis explosivos começaram a ser lançados, de todas as direções, em grande velocidade. Os heróis se desviavam como podiam, mas logo começaram a ser atingidos. Em poucos minutos, todos tinham voado para longe, consideravelmente feridos.
O deus maldito transformou sua tromba em uma espécie de espada e a empunhou, contrariando a lógica. Avançou contra os heróis que se levantavam, abrindo talhos em suas armaduras. Aplicou uma violência sequência de golpes que quase os nocauteou.
- Viram só? Não é preciso usar todas as minhas habilidades contra vocês. Vocês não passam de lixo.
- Cale a boca! – o ALPHA Blue se levantou.
Subitamente, ele deu as costas ao inimigo, voltando-se para os heróis que agonizavam no chão.
- De pé, Jacohrangers! Enquanto vocês se lamentam no chão por seus ferimentos, o Imperador ALPHA está contaminando a Terra com sua energia negativa antes de explodir e morrer. Vocês não podem ver, mas animais e plantas vão começar a morrer lentamente. Vão permitir? Vão se dar o luxo de ficar deitados resmungando por seus ferimentos? Seu planeta e seu povo precisam de vocês! Levantem-se! Fiquem de pé! Lutem! Protejam não apenas a Terra, mas todo o Sistema Solar. E todo o universo! Vamos!
Mesmo caídos, eles se entreolharam.
- Eu sou um Jacohranger! – Satoshi bradou.
- Eu sou um Jacohranger! – Takeshi bradou.
- Eu sou uma Jacohranger! – Keiko gritou.
- Eu sou um Jacohranger! – Haruto disse.
- Eu sou uma Jacohranger! – Naomi berrou.
- E nós... – todos disseram ao mesmo tempo – Não vamos perder!
Os seis se levantaram e avançaram. As espadas eram as mesmas, as pistolas também. As armaduras danificadas não tinham mudado. Tudo era absolutamente igual ao momento em que eram derrotados.
Só havia diferente.
A determinação.
Com a ajuda dos ataques poderosos de Aleph, o corpo do quinto deus maldito foi sendo golpeado severamente. A criatura foi sendo ferida, escorrendo um sangue horrendo e asqueroso pelo chão. Explosões e faíscas surgiram às dezenas, decretando a quase vitória dos Jacohrangers até ali.
- ALPHA Cannon! – os cinco bradaram, e para a surpresa deles, o ALPHA Blue se posicionou para participar da emissão de energia – Fogo!
A explosão levou o deus maldito para o inferno. Um a menos, pensou Satoshi, enquanto as transformações dos heróis se desfaziam e eles se permitiam um descanso.
Resfolegaram e se entreolharam com a satisfação de quem tinha vencido uma batalha importante – ainda que não a guerra. Mas, quando fitaram Aleph, lembraram-se das palavras dele. A Terra começava a morrer aos poucos.
- Não sei quanto tempo vocês têm – o ALPHA Blue foi dizendo – Mas precisam vencer o Império ALPHA o quanto antes. Mas já os advirto que sou eu quem vencerá o Imperador. Quanto ao resto, acho que será mais produtivo trabalharmos em conjunto. Pelo menos por enquanto.
Então, o Príncipe ALPHA apareceu repentinamente. Os Jacohrangers tornaram a se entreolhar. Tinham vencido. No fim, agora que os sete estavam reunidos, talvez fosse possível pensar em alguma coisa.
Mas o brilho misterioso no olhar do Príncipe ALPHA os assustou. Havia algo muito estranho naquilo tudo.

NO PRÓXIMO CAPÍTULO DE JACOHRANGERS:

O Príncipe ataca os heróis. A Terra começa a sentir os efeitos da contaminação pela energia negativa do Imperador ALPHA. Os Jacohrangers atacarão seu mentor ou irão apenas se defender de suas investidas? Quem é o homem misterioso que se aproxima deles? Não percam na próxima semana:


EPISÓDIO 30 – O QUE VOCÊS FARÃO?

Nenhum comentário:

Postar um comentário